Esporte

Savarino brilha, Atlético vence Botafogo e se garante na liderança do Brasileiro

Savarino fez gol e deu assistência na vitória do Atlético sobre o Botafogo (Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Atacante era dúvida para a partida em função de uma pancada na coxa, mas se recuperou a tempo, fez gol, deu uma assistência e comandou o triunfo

A melancólica noite dessa quarta-feira em que o futebol perdeu seu ‘D10S’ reservou ao atleticano ao menos um motivo para sorrir. Seria exagero dos mais irresponsáveis comparar quaisquer das atuações com as de Don Diego Armando Maradona, vítima de uma parada cardiorrespiratória horas antes de a bola rolar no Mineirão. Mas é necessário dizer que Jefferson Savarino foi decisivo. Com um gol e uma assistência, o venezuelano – que era dúvida para a partida em função de dores na coxa – comandou a vitória do Atlético por 2 a 1 sobre o Botafogo, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Savarino abriu o placar logo aos 16’ do primeiro tempo, após belo cruzamento de Keno – que, apesar de ter perdido um pênalti, fez outro bom jogo. Na segunda etapa, o venezuelano cruzou para Eduardo Sasha ampliar para o Atlético, aos 4’. Apenas três minutos depois, Marcinho cobrou escanteio para Marcelo Benevenuto, de cabeça, diminuir para o Botafogo.

Com a vitória, o Atlético chega a 42 pontos e se garante na liderança da Série A ao fim da rodada. Já o Botafogo se afunda na vice-lanterna, com apenas 20 pontos – cinco a menos que o Sport, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

As equipes têm pela frente uma semana e meia de preparação até as respectivas partidas da 24ª rodada do Brasileirão. Em 5 de dezembro (sábado), a partir das 17h, o Botafogo faz clássico com o Flamengo, no Nilton Santos. No dia seguinte, às 18h15, a bola rola para o duelo entre Atlético e Internacional, no Mineirão.

Recuperado, Savarino marca

Não foi dos melhores primeiros tempos do Atlético neste Campeonato Brasileiro. Mas é fácil explicar – e compreender – os motivos: muito desfalcado por COVID-19, suspensões e lesões, o time mineiro teve uma escalação sem laterais e volantes de origem. Mesmo assim, teve como proposta ser ofensivo e agredir o Botafogo, que recuou à espera dos contra-ataques.

Apesar da falta de contundência em alguns momentos, o Atlético foi superior, ficou com a bola na maior parte do tempo e finalizou mais. Aos 16 minutos, abriu o placar após cruzamento de Keno, pela esquerda. Do lado direito da pequena área, Savarino – que era dúvida para o jogo em função de uma pancada na coxa – empurrou de ombro para as redes.

Daí em diante, o ritmo do jogo caiu. Em vantagem, os donos da casa seguiram com o domínio da posse de bola, mas não encontravam meios de levar perigo à meta adversária. Encolhido, o Botafogo era inefetivo nos contragolpes que tanto funcionaram na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético, no jogo do primeiro turno.

Segundo tempo mais agitado

A volta do segundo tempo reservou mais emoções que a etapa inicial. Logo aos 4’, Savarino fez belo cruzamento para Eduardo Sasha testar para as redes e ampliar. Mas a vantagem caiu rapidamente, apenas três minutos depois. Marcinho cobrou escanteio para Marcelo Benevenuto, também de cabeça, diminuir: 2 a 1.

A desvantagem fez o Botafogo se abrir, mudar a postura e tentar buscar espaços na defesa rival. Faltava, porém, maior qualidade de criação. Já o Atlético, recuado, estava pronto para contra-atacar – especialmente com a entrada de Marrony, na metade do segundo tempo.

Os donos da casa tiveram uma grande oportunidade de aumentar a vantagem, após Keno cobrar pênalti que ele mesmo sofreu. O goleiro Diego Cavalieri, porém, foi bem, caiu no canto esquerdo e encaixou a bola. Mas não fez falta. No fim das contas, triunfo do Atlético e liderança garantida por mais uma rodada.

ATLÉTICO 2 X 1 BOTAFOGO

Atlético

Rafael; Bueno, Igor Rabello e Junior Alonso; Zaracho (Talison, aos 21’ do 2ºT), Nathan (Marrony, aos 21’ do 2ºT), Hyoran e Calebe (Wesley, aos 29’ do 2ºT); Savarino, Keno e Eduardo Sasha (Gustavo Henrique, aos 46′ do 2ºT). Técnico: Leandro Zago.

Botafogo

Diego Cavalieri; Kevin (Honda, aos 7’ do 2ºT), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Rafael Forster (Éber Bessa, aos 35’ do 2ºT), Rentería (Kalou, no intervalo) e Caio Alexandre; Marcinho, Warley (Rhuan, aos 30’ do 2ºT) e Pedro Raul (Matheus Nascimento, aos 29’ do 2ºT). Técnico: Ramón Díaz.

Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Mineirão, em Belo Horizonte

Data e horário: quarta-feira, 25 de novembro de 2020, às 21h30 (de Brasília)

Gols: Savarino, aos 16’ do 1ºT, e Eduardo Sasha, aos 4’ do 2ºT (ATL); Marcelo Benevenuto, aos 7’ do 2ºT (BOT)

Cartões amarelos: Savarino, aos 22’, e Junior Alonso, aos 36’ do 1ºT (ATL); Kevin, aos 45’ do 1ºT, Marcinho, aos 37’, Kanu, aos 42’, e Victor Luis, aos 47′ do 2ºT (BOT)

Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)

Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Júnior (DF)

VAR: Pablo Gonçalves Pinheiro (RN)

 

 

Superesportes

Eldorado1300

AGENDA

janeiro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado