Alvaro Vilaça Colunistas Esporte

Coluna Tempo Esportivo 10/08/2020

Num Maracanã vazio o Atlético estreou com o pé direito no Brasileirão e derrotou o poderoso Flamengo.

1º Tempo

 

Em função da pandemia do coronavírus, que ainda assola o país, há uma série de normas e protocolos que precisam ser seguidos antes da realização de cada partida de futebol profissional no Brasil.

O episódio do adiamento do jogo entre São Paulo e Goiás, no final de semana passado, no estádio da Serrinha, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, teve reações no Tricolor.

Jogadores do São Paulo ficaram insatisfeitos porque queriam atuar, depois de toda a preparação para a partida com treinamentos, viagem e concentração. Também incomodou a maneira como a situação foi conduzida, com a indefinição até momentos antes do jogo. Eles souberam da decisão da CBF de adiar o jogo quando estavam uniformizados dentro de campo, às 16h, horário inicialmente previsto para a partida acontecer. Dez dos 23 jogadores concentrados do Goiás foram positivados. Horas antes da partida, o time esmeraldino entrou com um pedido na entidade e no STJD para que a partida fosse postergada. A contraprova realizada por outro laboratório só foi liberada no dia da partida.

O episódio de domingo preocupou o São Paulo pela exposição a uma situação como essa, ao risco de seus profissionais em relação à Covid-19 e pela maneira como os outros clubes podem estar conduzindo os protocolos de saúde, em comparação ao procedimento feito pelo Tricolor.

O clube teve quatro casos de jogadores infectados durante a quarentena, sendo três assintomáticos.

Para encarar o Goiás, por exemplo, o São Paulo fretou um voo só para a delegação e hospedou os jogadores em quartos individuais. Nenhuma das cerca de 40 pessoas que viajaram testaram positivo para Covid-19. A decisão de fretar o voo se deu por aspectos ligados à saúde e até mesmo pelo lado financeiro, já que, com o tráfego aéreo menor de voos normais, os custos para fretar uma aeronave é reduzido neste momento.

O episódio de Goiânia fez com que muita gente passasse a duvidar que o Campeonato Brasileiro termine em fevereiro do próximo ano, data estipulada pela CBF, já que novas situações como esta tendem a acontecer ao longo da competição. É o novo normal do futebol profissional, que deverá persistir até que a vacina contra o Covid-19 esteja disponível para a utilização em massa!

 

2º Tempo

 

Ainda chama a atenção a forma como o “novo Atlético” jogou diante do Flamengo, no final de semana passado, no Maracanã, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Além de garantir os três pontos, a vitória do Atlético quebrou uma longa invencibilidade do time carioca em casa pela competição nacional. O Galo bateu o time carioca por 1 a 0, gol contra de Filipe Luís.

A última derrota do clube rubro-negro em casa na competição nacional havia sido em 1º de dezembro de 2018, quando foi batido por 2 a 1 pelo Athletico-PR, pela 38ª rodada.

Em 2019, o Flamengo não perdeu nenhum jogo como mandante. O time carioca perdeu apenas quatro jogos na Série A no ano passado, todos fora de casa: Inter (2 a 1), Atlético (2 a 1), Bahia (3 a 0) e Santos (4 a 0).

A última vitória do Atlético sobre o Flamengo no Maracanã foi em 20 de junho de 2015. Na ocasião, o Galo venceu por 2 a 0, pela 8ª rodada. Samir (contra) e Lucas Pratto fizeram os gols do Galo.

Depois dessa partida, foram cinco partidas somando o jogo deste domingo, com três vitórias rubro-negras, um empate e este triunfo atleticano.

Ainda é muito cedo para se fazer qualquer tipo de prognóstico. A sequência de jogos já mostrou mudança de postura de vários times, em comparação com o que se viu neste primeiro momento de Campeonato Brasileiro. De toda forma, devido à disparidade financeira e de elenco, do Flamengo para os outros 19 participantes do certame, o ano de 2020 já parece ser menos previsível do que foi 2019, com tendência a termos um pouco mais de equilíbrio na disputa. Porém, ainda assim, o Rubro Negro segue encabeçando a lista de favoritos ao título nacional.

 

Democrata faz gestão eficiente durante a pandemia

 

Já se passaram 5 meses da vitória acachapante do Democrata sobre o Guarani por 4 a 0 em Divinópolis. Aquele jogo foi válido pela sexta rodada do Campeonato Mineiro do Módulo II e, o torcedor Alvirrubro nem sequer imaginaria que a temporada seria interrompida em seguida sem data para seu retorno, por causa da Pandemia do Covid-19.

A partir deste momento, a diretoria começou a trabalhar nos bastidores. Sem futebol, Daniel Calazans, diretor de futebol passou a dedicar-se a melhorias da Arena do Jacaré. Renato Paiva, que até aquele momento ainda era Diretor Administrativo ao lado do Dr. Lucas Siero, Diretor Jurídico, trabalhavam para cumprir as obrigações salariais dos funcionários e a conseguir formas de fazer com que a máquina não parasse de girar.

Com o passar dos dias, as obrigações estatutárias do Democrata começaram a ser cumpridas. O primeiro passo foi a eleição do conselho deliberativo do clube, realizada no dia 15 de junho. Com chapa única encabeçada pelo administrador e bacharel em Direto, Gustavo Guerra Gonçalves, tinha ainda como vice-presidente Luis Fernando Gomes de Castro, 1º Secretário Adriano Cota Barros, e 2º Secretário Denílson Paiva Leite.

A primeira missão do novo conselho deliberativo foi convocar eleições para diretoria executiva do clube. Em 15 dias já estavam eleitos os novos comandantes do Jacaré. Novamente em chapa única, a eleição ocorreu no dia 1 de julho e, Renato Paiva agora era eleito de forma oficial presidente do Democrata, já que vinha exercendo essa função. Ao seu lado Paulo Daniel Gonçalves, o “Paulinho do Beco”, assumiu como vice-presidente com a missão de conduzir o Democrata pelos próximos 3 anos.

 

Jacaré lança o DemoCents

 

Sabe aquele troco dos centavos que, na boca do caixa, o atendente pergunta se você quer arredondar e fazer uma doação? Agora, esse valor pode ser direcionado para o nosso Democrata! Depois do Corinthians e do Cruzeiro, o time de Sete Lagoas é o terceiro do Brasil a aderir à plataforma InCENTive para arrecadar o “DemoCents”, nome dado pela diretoria do Democrata ao projeto.

Para contribuir no processo de reconstrução do Jacaré com o DemoCents, o torcedor precisa fazer o cadastro do cartão de crédito no site democrata.centavosrealizam.com. Por enquanto, somente a bandeira MasterCard é aceita. Brevemente a bandeira Visa também fará parte do projeto. A partir desse momento, a cada compra efetuada, os centavos serão arredondados para cima e a diferença será destinada ao Democrata para fazer frente às suas diversas despesas, especialmente com empregados, manutenção da Arena do Jacaré e para quando o Campeonato Mineiro do Módulo II recomeçar.

O processo é o seguinte: se uma compra custou R$ 5,25, automaticamente a plataforma vai arredondar o valor final para R$ 6,00. A diferença de R$ 0,75 será doada ao Democrata. Os arredondamentos partem de R$ 0,01 e chegam R$ 0,99. O torcedor vai receber um extrato mensal detalhado com os valores destinados. A doação mínima, por mês, será de R$ 5,00.

O presidente do Democrata, Renato Paiva, comentou que se espelhou nos grandes para buscar o DemoCents. “Vi a iniciativa com o Corinthians para o futebol feminino e com o Cruzeiro. Fiz contato com a startup idealizadora da ferramenta, a InCENTive, e fechamos a parceria. A expectativa é conseguir o apoio de pessoas que gostam do Democrata, acreditam na nova gestão e querem praticidade para contribuírem”, completa animado.

O dirigente explicou, também, que a participação do torcedor é simples porque o cadastro é “descomplicado e rápido”. O programa começa agora e não tem prazo para acabar. Conhecedor da torcida do Jacaré, Paiva acredita que “mais uma vez vão nos abraçar. E vamos retribuir com um clube consolidado, estável financeiramente a médio prazo e bastante competitivo dentro de campo”, finaliza.

Acesse democrata.centavosrealizam.com e faça já seu cadastro. É simples, rápido e transparente.

Por Álvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

outubro 2020
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado