Automóveis

Toyota apresenta o Corolla Cross, SUV que será fabricado no Brasil

(foto: Toyota/Divulgação)

Marca já confirmou que o utilitário-esportivo médio estreia por aqui em 2021. Missão do modelo é ‘bater de frente’ com o Jeep Compass. Conheça os detalhes do veículo

Após muita especulação, finalmente a Toyota realizou hoje na Tailândia a apresentação global do Corolla Cross. Trata-se de um SUV médio que também será fabricado no Brasil, em 2021, tendo como principal concorrente o Jeep Compass.

O design traz como destaque a enorme grade frontal e as linhas sólidas, presentes nas caixas de roda encorpadas e na linha de cintura alta, amenizadas por vincos esculpidos ao longo de toda a carroceria. As rodas são de 17 ou 18 polegadas, conforme a versão. Nos pacotes mais caros, aposte em um conjunto óptico de LED.

(foto: Toyota/Divulgação)
(foto: Toyota/Divulgação)

As proporções do Corolla Cross são 4,46 metros de comprimento, 1,82m de largura e 1,62m de altura. O peso pode chegar a 1.385 quilos. Derivado do sedã Corolla, o novo SUV também é construído sobre a plataforma modular TNGA, indicando que o modelo vai oferecer o bom desempenho em ensaios de segurança e o mesmo nível de tecnologia do sedã médio.

O entre-eixos é de 2,64, o que sugere bom espaço também no banco traseiro, mas isso pode melhorar. Segundo informações do site Motor 1, como a plataforma é modular, existe a chance do modelo ganhar o mesmo entre-eixos do sedã, que é de 2,70m. Da mesma forma, a suspensão traseira tipo eixo de torção do veículo lançado na Tailândia pode ganhar por aqui um sofisticado multilink. O porta-malas tem volume de 440 litros.

(foto: Toyota/Divulgação)
(foto: Toyota/Divulgação)

O interior do Corolla  Cross também usa diversos componentes do sedã: volante, quadro de instrumentos, display do sistema multimídia, comandos do ar-condicionado, difusores de ar e até os bancos. Porém, o modelo tailandês tem freio de estacionamento acionado por botão, o que pode não se repetir aqui uma vez que o nosso sedã traz acionamento por alavanca.

No Brasil o SUV deve herdar os conjuntos mecânicos já aplicados no Corolla: as versões de entrada trazem o moderno motor 2.0 flex, que rende 169cv (gasolina) e 177cv (etanol) de potência e torque de 21,4 kgfm, e câmbio automático tipo CVT com 10 marchas simuladas; enquanto os pacotes mais caros vão incorporar a propulsão híbrida, que combina dois motores elétricos e um 1.8 flex a combustão, com potência combinada de 123cv.

(foto: Toyota/Divulgação)
(foto: Toyota/Divulgação)

Quanto aos equipamentos oferecidos no Brasil, olhe também para o nosso Corolla. A versão de entrada deve oferecer o mesmo pacote de segurança – que abrange sete airbags, freios ABS, Isofix, câmera de ré, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa -, além de ar-condicionado e central multimídia.

A versão de topo vai oferecer funções autônomas como controle de velocidade adaptativo, frenagem autônoma de emergência, assistente de permanência em faixa, faróis com facho alto automático, além de alerta de tráfego cruzado,aviso de veículo no ponto cego, chave presencial, teto solar e tampa do porta-malas com abertura elétrica acionada pelos pés.

(foto: Toyota/Divulgação)
(foto: Toyota/Divulgação)

 

Com fabricação nacional, se quiser “bater de frente” com o Jeep Compass, a versão de entrada do Corolla Cross precisa ficar na faixa dos R$ 120 mil. O novo SUV também não vai alcançar os preços dos utilitários-esportivos mais caros da Toyota: SW4 (R$ 189.990) e RAV4 (R$ 217.990). A marca japonesa ainda tem planos de incorporar à sua gama no Brasil um SUV compacto, mas isso é outro capítulo.

 

Estado de Minas/Vrum

Eldorado1300

AGENDA

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Gleidson Almeida

Avatar

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado