Saúde Super Destaques

Mortes em MG por Covid-19 podem dobrar se casos suspeitos forem confirmados

Foto: Agência Brasil

Atualmente, há 82 mortes com teste positivo para o coronavírus em municípios do Estado, enquanto outros 81 óbitos são tratados como suspeitos

O número de mortes em decorrência do coronavírus em Minas Gerais pode praticamente dobrar caso sejam confirmados os óbitos que ainda são investigados para a doença. Atualmente, segundo balanço da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) desta quinta-feira (30), há 82 mortes com teste positivo para o coronavírus em municípios do Estado.

Apesar disso, 81 outros óbitos são tratados como suspeitos na região, e, se confirmados, mortes pela infecção em Minas podem chegar a 163 – quase o dobro das registradas hoje. Outro número preocupante da pandemia de Covid-19 no Estado diz respeito aos casos suspeitos, uma vez que quase 85 mil pacientes aguardam a conclusão de testes para saber se estão infectados. O dado referente aos casos confirmados é significativamente menor: são 1.827 pacientes diagnosticados com o coronavírus até o momento.

Histórico

O primeiro caso da Covid-19 em Minas Gerais apareceu ainda no começo do mês de março, no dia 9. Tratou-se de uma mulher, moradora de Divinópolis, na região Centro-Oeste que apresentou os sintomas após retornar de uma viagem ao exterior. A primeira morte aconteceu em Nova Lima. A vítima era uma idosa de 82 anos, moradora de Belo Horizonte, que faleceu oito dias após ser internada no Hospital Biocor.

Três piores cidades

Aliás, Belo Horizonte é a cidade com o maior número de casos em Minas Gerais. A capital do Estado concentra 576 dos 1.827 diagnósticos confirmados de coronavírus, e é também o município com mais registros de óbitos em decorrência da infecção – há 17 até agora. Na segunda-feira (27), morreu na cidade o pai de Otto Levy Reis, que é secretário de Planejamento e Gestão de Minas Gerais. Olto Mariano dos Reis, de 89 anos, estava internado em um hospital particular de BH com coronavírus, e após 26 dias de internação não resistiu e morreu.

Atrás de Belo Horizonte, aparece Juiz de Fora, na Zona da Mata, com o maior número de casos em todo o Estado de Minas Gerais. São 146 pessoas diagnosticadas na cidade, e cinco mortes registradas até o momento. O município com a segunda maior quantidade de óbitos na região é Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com oito mortes e 106 casos confirmados. De todos os mais de 1.800 pacientes com a doença em Minas, quatro são bebês com menos de 1 ano, e 15, crianças com idades entre 1 e 9 anos. A infecção acomete, principalmente, os adultos com idades entre 30 e 49 anos, um total de 836 casos.

Mais duas mortes confirmadas

As duas mortes confirmadas entre quarta-feira (29) e quinta-feira (30) aconteceram em Belo Horizonte e na cidade de Betim, na região metropolitana. A primeira delas, registrada na capital, aconteceu ainda em 12 de abril, e refere-se a uma senhora de 85 anos. O segundo óbito aconteceu na terça-feira (28), também uma mulher idosa, esta de 80 anos.

O Tempo

Eldorado1300

AGENDA

outubro 2020
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Gleidson Almeida

Avatar

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado