Super Destaques

Coronavírus: Número de mortes no Brasil chega a 240

Taxa de letalidade do vírus é de 3,5%, no país
(foto: AFP/Institutos Nacionais de Saúde)
Taxa de letalidade do vírus é de 3,5%, no país (foto: AFP/Institutos Nacionais de Saúde)

Segundo projeções do Ministério da Saúde, mês de abril deve registrar aumento expressivo no número de casos

Como já esperado pelo Ministério da Saúde, abril começa mais crítico em relação ao número de mortes e casos de contaminações pelo coronavírus. Segundo a plataforma disposta no site da pasta federal, atualizada na tarde desta quarta-feira, o Brasil já registra 240 mortes e 6.836 casos de pessoas diagnosticadas com a COVID-19. Até ontem, eram 201 óbitos e 5.717 contaminações, um aumento de 19%, em ambos os dados.

Ao contrário do boletim epidemiológico de vários outros países, o Brasil ainda não divulga o número de pessoas que se contaminaram e depois foram curadas. Atualmente, o boletim brasileiro divulga o número de mortes, contaminações e hospitalizações.

São Paulo, o primeiro estado a registrar casos da doença, é o que está em situação mais crítica. Do dia 26 de fevereiro, quando o primeiro paciente foi diagnosticado, até hoje, os paulistas já registram 164 mortes e mais 2.981 pessoas contaminadas pelo vírus. O boletim anterior do ministério divulgava 136 óbitos e 2.339 casos.  A taxa de letalidade em São Paulo é de 5,5%; 2% a mais do que a média nacional.

Embora o número assuste, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, vem ponderando que ele deve diminuir, já que com chegada de novos materiais no país, as secretarias estaduais e municipais aumentarão o ritmo de testes nos próximos dias. Isso deve acarretar em um número maior de positivos não letais, “diluindo” o dado.

Segundo estado brasileiro a registrar mortes, o Rio de Janeiro possui uma taxa de letalidade menor (3,4%). Mesmo assim, o Rio é o segundo estado que mais preocupa o país, já que registra 28 óbitos e 832 pessoas contaminadas – um aumento de cinco e 124 registros, respectivamente, em comparação com o boletim anterior.

Ainda no Sudeste, Minas Gerais tem 314 casos e três mortes. Na terça-feira, eram 275 casos e dois óbitos registrados. O Espírito Santo registra 96 casos e nenhuma morte – ontem, os capixabas registravam 84 casos.

Nordeste

O Nordeste é a segunda região brasileira que mais concentra casos no país. A situação dos nordestinos pode ser ainda pior do que as registradas em outras regiões, já que o Nordeste abriga cerca de 50% das famílias beneficiadas pelo Bolsa Família; ou seja, população pobre.

Conforme a atualização do Ministério da Saúde, a região concentra  1.007 casos, 15% de todas as contaminações registradas no país. Por lá, assim como foi registrado em quase todos os boletins, o Ceará continua sendo o estado com mais pessoas contaminadas, registrando 444 casos e oito mortes.

A Bahia é o segundo estado da região com maior número de casos: 246 pessoas contaminadas e duas mortes.

Por outro lado, o Piauí ainda é o estado com a maior taxa de letalidade (22,2%), com 18 casos e quatro mortes. Mais uma vez, segundo Mandetta, esse número deverá cair nos próximos dias, com o aumento da distribuição de testes para as secretarias de Saúde. O número de casos no Piauí ainda é bastante baixo, em comparação com outros estados brasileiros.

Sul

Seguindo o balanço, a Região Sul, tem 765 casos e nove mortes. Entre esses números, quatro óbitos e 304 contaminações estão no Rio Grande do Sul. O Paraná registra três mortes e tem 224 casos confirmados da doença. Por último,  Santa Catarina tem 235 casos e duas mortes.

O Distrito Federal, que abriga a capital do país, também registra vários casos (355). No entanto, contabilizando três mortes, a taxa de letalidade ainda é baixa e não chega a 1%.

O Centro-Oeste, região menos populosa do país, não é a que apresenta os menores números. Ao todo, a região tem 504 pessoas contaminadas e já registrou duas mortes.

Na Região Norte, o Ministério da Saúde já confirmou 337 casos e sete mortes. A região foi a última a contabilizar casos em todos os estados.

Explosão de casos Esse foi o segundo período de 24 horas que mais registrou novos casos de coronavírus no país. Dessa terça para quarta-feira, o Ministério da Saúde registrou 1.119 novos casos. Anteriormente, de segunda para terça, foram 1.138. Em comparação, antes desses últimos dois dias, o recorde tinha sido registrado na passagem do dia 25 para 26 de março – na ocasião, o número de casos saltou de 232 para 482.

Estado de Minas

Eldorado1300

AGENDA

junho 2020
D S T Q Q S S
« maio    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Gleidson Almeida

Avatar

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.