Arnaldo Martins Colunistas

Tempero familiar

Reprodução da Internet

A situação atual que o mundo atravessa com o Covid-19, embora assustadora e merecedora de todo nosso cuidado, está diariamente em todos meios de comunicação.

Nossa Conversa Afiada, não fugirá do assunto que é destaque de manchetes diárias, porém, evitarei que você leitor (a), tenha nesse espaço tema que tire o seu momento de reflexão.

Nesse período de quarentena, entrar em seu lar para levar mais tema desagradável do Covid-19, é algo que certamente Conversa Afiada não fará, pois não é essa a minha intensão.

Não levarei falsas nem omitirei notícias que a epidemia está causando, nem tampouco darei conselhos por não ter a capacidade Médica para mudar o seu comportamento na quarentena.

Diariamente as manchetes dão noticias de mais contaminações, mortes, enfim, matérias que eu particularmente evito compartilhar para não aumentar a tensão do nosso dia a dia.

Mas não deixarei de citar que, com o período de quarentena que estamos todos vivendo, cheguei à conclusão que há muitos anos, exceto em momentos de festas ou velórios, a família nunca ficou tanto tempo junta nos últimos tempos.

Concorda comigo?

De segunda a sexta o trabalho e escola nunca mantém a família junta exceto nas horas de dormir e das refeições, fato que também ocorre nos finais de semanas quando cada um vai para um determinado lugar curtir um descanso.

Você está me entendendo?

Família…

Com a quarentena, muita coisa está se esclarecendo com essa união de certa maneira forçada, que a família está reunida por tanto tempo sob o mesmo teto.

Preste atenção no título: “Tempero familiar”.

Família é prato difícil de preparar, são muitos ingredientes.

Reunir todos é um problema, não é para qualquer um.

Os truques, os segredos, o imprevisível.

Às vezes, dá até vontade de desistir.

Família é prato que emociona, e a gente chora mesmo.

Chora de alegria, de raiva ou de tristeza.

O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita.

Bobagem é tudo ilusão.

Família é afinidade, é à “Moda da Casa”.

E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.

Há famílias doces, outras, meio amargas, outras apimentadíssimas.

Há também as que não têm gosto de nada, seria assim um tipo de “Família Diet”, que você suporta só para manter a linha.

Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo.

Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.

Enfim, receita de família não se copia se inventa.

A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia.

Muita coisa se perde na lembrança.

Aproveite ao máximo, família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.

Família feliz…

Quem tem curta, aproveite e valorize.

Família é projeto de Deus.

Colaborador-Academia
Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

dezembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado