Arnaldo Martins Colunistas

Vamos dar as mãos

Reprodução da internet
Reprodução da internet

Recorda-se da última edição de nossa Conversa Afiada? “A sua falta faz falta”.
Procurei mostrar para você leitor (a) o quanto sua presença é importante em um grupo.
Seja ele qual for, sua presença e participação é a chave para o sucesso.
Não importa que o grupo tenha a composição de A, B, C ou D, com uma hierarquia que deverá ser seguida, mas ele devera ser composto por gente capacitada.
Um grupo saudável deverá ter pessoas capazes, conhecedora das suas funções, confiáveis e merecedoras de credibilidade para as funções que lhe foram atribuídas.
Reflita bastante qual o grupo você compõe e veja se sua participação está ou não agregando valores.
Eu gosto no bate papo semanal usar “historinhas”, pois elas levam ao centro das atenções o meu desejo de chegar até você de maneira rápida e eficiente minhas mensagens.
Preste muita atenção na história abaixo:
– Era sol, e todos os sentimentos se preparavam para a grande corrida.
A ansiedade chegou rápido, e não via a hora de começar.
A dúvida foi a última chegar, e estava sempre questionando onde essa corrida ia dar.
A derrota desistiu antes mesmo de começar.
A alegria deu um salto à frente e disse: Vamos lá pessoal.
Todos se preparavam para a largada: 3, 2,1, já.
A tristeza põe-se a chorar, se perguntando: como vou conseguir chegar lá?
A dor levou um tombo e começou a gritar.
A intolerância berrou: cale essa boca já.
E a dor respondeu: Não aguento mais, vou parar.
A coragem falou em alta voz: Vamos amigos, todos nós podemos ganhar.
A inveja logo se manifestou: Não sei pra que encorajar.
A esperança pensou alto: Estamos perto de chegar.
O amor, sempre quietinho, observando tudo, resolveu falar: O que acham de todos juntos darmos as mãos e pararmos de brigar?
A vida é muito curta pra perdermos tempo, vamos aproveitar.
E assim, todos os sentimentos deram as mãos e ganharam junto a corrida.
A dúvida que não sabia se daria certo, chegou lá.
A ansiedade viu que não valia a pena se desesperar.
A derrota foi vencida pela esperança.
A tristeza se animou com o salto da alegria.
A dor foi encorajada com as palavras da coragem.
A inveja foi vencida pelo amor e a esperança sempre acreditou.
Moral da história:
Nós também vivemos numa corrida de nome vida, e em alguns momentos a dor grita e quer parar.
A ansiedade não nos deixa aproveitar os bons momentos, e a dúvida chega e traz angústias para o coração.
A coragem nos ajuda a caminhar mais umas milhas, e a tristeza mais uma vez nos faz parar.
A inveja olha pro outro e começa a reclamar, e a intolerância não aceita nada.
Mas o amor suporta todas as coisas, acredita em todas as coisas, espera todas as coisas, persevera em todas as coisas.
O amor nunca acaba, e ainda que tenhamos maus momentos, ele nos faz aguentar.
Vamos dar as mãos?

Colaborador-Academia
Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.