Cidade Saúde Super Destaques

ATUALIZAÇÃO: Mulher de 44 anos é primeiro caso confirmado de Covid-19 em Sete Lagoas

Analista da Fiocruz faz teste para Covid-19 | Foto: CARL DE SOUZA/AFP

Em reunião emergencial realizada na manhã deste domingo, 15, no gabinete do prefeito Duílio de Castro, parte do secretariado e do Comitê de Operações Especiais da Saúde se reuniu para discutir ações emergenciais a serem adotadas com o objetivo de evitar a propagação do novo Coronavírus no município.

“Nos reunimos em vídeoconferência, no último dia 13, realizada pelo Ministério da Saúde com a Organização Panamericana de Saúde e a Organização Mundial de Saúde. Também participaram as sociedades brasileiras de Pneumologia, Infectologia, Tisiologia,  Obstetrícia, Pediatria, Medicina Intensiva e membros da Fiocruz. A recomendação foi a de que antecipássemos ações no sentido de diminuir a viralização inicial, permitindo menores consequências”, afirma o secretário municipal de Saúde, Flávio Pimenta.

Entre as recomendações do Ministério da Saúde, estão o cancelamento ou adiamento de grandes eventos, sejam eles governamentais, esportivos, culturais, religiosos ou políticos, além da suspensão temporária das aulas e do turismo. Diante disso, a Prefeitura de Sete Lagoas criou uma comissão especial para acompanhar e criar ações de mitigação do vírus no município.

Entre as primeiras ações, foram definidos protocolos de atendimento para encaminhamento dos casos suspeitos, a antecipação das férias na rede pública de ensino de 17 a 31 de março, a flexibilização da carga horária na Secretaria Municipal de Educação e uma ampla campanha de conscientização da população para que, na medida do possível, mantenha o público de risco (idosos e pessoas com doenças auto-imunes) em isolamento domiciliar. Um decreto será publicado nesta segunda-feira, 16, detalhando todas as medidas a serem adotadas, resguardando a segurança da população e dos agentes de saúde e estabelecendo critérios e procedimentos para lidar com os casos suspeitos da doença.

De acordo com o secretário, todas as medidas são fruto do aprendizado de outros países. “A China foi o primeiro país a identificar a doença e demoraram para entubar os pacientes. Já a Itália evitou restringir aglomerações e pagou caro por isso. Estamos em um momento em que já deixou de ser uma transmissão só de quem vem de fora. Já temos a contaminação local e acreditamos que o pico epidemiológico deve ocorrer em 45 dias”, prevê Flávio Pimenta.

Entre as recomendações à população, além da etiqueta respiratória (uso de máscaras em locais de muita aglomeração, inclusive para os agentes de saúde; apoiar o rosto no braço ao tossir ou espirrar; lavar as mãos com frequência; usar álcool-gel e evitar contatos físicos ao cumprimentar), estão o isolamento domiciliar de sete dias para quem chega de viagem internacional, independentemente do país, e também àqueles que tiveram algum contato físico com um caso suspeito. “Em 80% dos casos as pessoas saem curadas, e os outros 20% vão sofrer gravidade, necessitando de internação. Destes, 5% vão precisar de ventilação mecânica e a rede pública não tem esta estrutura, já que também lida com outras enfermidades, como dengue e outras doenças”, explica o secretário.

Flávio Pimenta lembra, porém, que não é necessário procurar uma unidade de saúde em caso de resfriado. “Só quem tem febre alta a partir de 38,3º, acompanhada de pelo menos um dos sintomas, como tosse, dores no corpo e dificuldade respiratória, deve suspeitar de contaminação por Coronavírus”, reforça. Como alguns dos sintomas levam até três dias para aparecer, nesse período o paciente pode contaminar os outros ,daí a importância do isolamento domiciliar. Já o aleitamento materno não transmite o vírus. “A coleta de muco nasal é feita na casa do suspeito e enviada à Funed, em Belo Horizonte, que informa o resultado. Uma amostra pode ser enviada à Fiocruz, no Rio de Janeiro, para a contra-prova”, completa o secretário.

Até o momento Sete Lagoas contabiliza da sete casos suspeitos ,um descartado e um confirmado. O caso positivo é de uma mulher de 44 anos de idade, que chegou ao Brasil no dia 5 de março. Ela esteve na Europa, precisamente em Portugal e na Espanha.

Nesse fim de semana, dois novos casos surgiram na UPA 24 Horas. A divulgação dos resultados dos exames para os casos suspeitos pode levar até uma semana. Diariamente o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde divulgam os últimos números do Coronavírus. A Prefeitura de Sete Lagoas também pretende divulgar as últimas informações frequentemente, por meio de seus canais oficiais (site e redes sociais).

“Tivemos que tomar estas medidas de forma a nos antecipar contra a propagação da doença. Contamos também com a conscientização da população para, juntos, reduzirmos as possibilidades de propagação. É Sete Lagoas contra o Coronavírus”, finalizou o prefeito Duílio de Castro, logo após a reunião. Uma coletiva de imprensa foi marcada para esta segunda-feira, às 14h, no gabinete do prefeito, para que as medidas possam ser amplamente divulgadas.

Ascom/ Prefeitura Municipal

Linda Martins

Linda Martins

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

agosto 2020
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Linda Martins

Linda Martins

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado