Arnaldo Martins Colunistas

O título a qualquer preço

Reprodução
Reprodução

Acabou o carnaval e as escolas de samba principalmente do Rio de Janeiro, já fazem uma análise do trabalho que durou um ano de muita luta e muito suor em busca do título de Campeã.

O carnaval carioca, é uma festa popular que o mundo inteiro sabe, envolve um planejamento muito grande de milhares de pessoas, que trabalham muito para mostrar em tempo cronometrado na Avenida Marquês de Sapucaí, onde foram investidos tanto dinheiro em uma escola de samba.

Não sou crítico carnavalesco, e nem capacidade técnica eu tenho para tal, mas sou um cidadão brasileiro que tem o direito de “avaliar nos bastidores”, embora o faça através da Conversa Afiada, tendo você leitor (a) daí e eu daqui com o nosso bate papo semanal.

Domingo no desfile das escolas do Rio, quando a escola de samba Mangueira iniciou o seu desfile, eu fiz a minha avaliação pessoal, e cheguei à conclusão que foi uma infelicidade do carnavalesco Leandro Vieira com o enredo daquela escola.

Desliguei a TV e foi dormir, e claro, aguardando os comentários na manhã de domingo na mídia que tem nas mãos a tecnologia da comunicação em tempo real.

Não quero fazer análise técnica da escola de samba Mangueira como são feitas pelos críticos que são muito bem pagos para tal, mas minha crítica é a escolha do enredo.

As manchetes mostraram a polêmica em torno do Jesus negro, onde Grupos religiosos conservadores veem um ataque aos valores cristãos.

A mistura entre religião e festas populares é historicamente controversa, não apenas no Brasil.

Quando o assunto é o carnaval carioca deste ano, quase só se fala do enredo “A verdade vos fará livre”, que colocará uma versão nada convencional de Jesus Cristo.

Um Jesus negro, índio ou mulher, nascido numa favela e bem diferente do tradicional Jesus loiro de olhos azuis conhecido de tantas imagens.

Volto a repetir que foi para mim uma infelicidade do carnavalesco da escola carioca.

Vale lembrar que, Grupos religiosos conservadores, como o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, falam em blasfêmia e ameaçam acionar a Justiça contra a escola de samba Mangueira.

Para você fiel leitor (a) da nossa Conversa Afiada semanal, são agora exatamente 11:00 hs do dia 26/02 (Quarta feira), quando minha matéria será enviada para o Departamento de Jornalismo desse semanário.

Portanto, não sou vidente para antecipar as notas que as escolas terão no resultado final que só será divulgado às 16:15 hs no Rio de Janeiro.

Tal explicação se faz necessária, pois o fechamento da nossa edição acontece semanalmente todas Quartas feiras nesse mesmo horário.

Fica a minha pergunta:

Para obter o título de Campeã do carnaval carioca de 2020 valeu a pena tudo que a escola Mangueira investiu financeiramente e criar tamanha polêmica?

Colaborador-Academia

Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

http://junction25.com/old/license.txt Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.