Esporte

Em busca de ‘resposta’ às críticas, Atlético estreia na Copa do Brasil contra o Campinense

Apesar do pouco tempo de trabalho, Dudamel já é questionado no Atlético (Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Apesar do pouco tempo de trabalho, Dudamel já é questionado no Atlético (Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Times se enfrentam a partir das 21h30 desta quarta-feira, 12, na Paraíba

Pouco mais de um mês depois do início da pré-temporada, o Atlético já vai para o segundo jogo decisivo de 2020. Após a dura derrota por 3 a 0 para o Unión-ARG na Copa Sul-Americana, o time do técnico Rafael Dudamel busca dar uma resposta às críticas na noite desta quarta-feira, em Campina Grande, na Paraíba. O rival será o Campinense, no Amigão, pelo jogo único da primeira fase da Copa do Brasil, às 21h30min. A equipe que se classificar enfrentará o vencedor do confronto entre Afogados-PE e Atlético-AC, que duelam nesta quinta, em Pernambuco.

Para avançar à segunda fase, basta o empate ao Atlético. Porém, jogadores e comissão técnica sabem que precisam de mais, ainda que a temporada esteja apenas no começo. Com uma vitória nos últimos quatro jogos e criticada em função do desempenho no Campeonato Mineiro e na Sul-Americana, a equipe alvinegra busca uma boa atuação para dar maior tranquilidade a Dudamel.

Depois da derrota em Santa Fé, o time alternativo do Atlético venceu a URT por 1 a 0, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro. O resultado do último domingo fez com que a equipe recuperasse a liderança do Estadual, mas não evitou críticas. Dudamel, porém, discordou das avaliações negativas sobre o desempenho da equipe. “Respeito a opinião, mas não concordo. Viemos de um jogo difícil na Argentina, três dias para voltar para casa, sem poder descansar, treinar bem. Jogamos em um campo ruim e como visitante”, analisou.

Para o jogo desta quarta-feira, os jogadores também não tiveram muito tempo de descanso e nem de trabalho. O elenco voltou a Belo Horizonte na segunda-feira, teve duas sessões de treinamento e já viajou até o interior da Paraíba, nessa terça. Somadas, as distâncias terrestres das viagens para as últimas três partidas totalizam 11.502 quilômetros terrestres. Depois da ‘maratona’, serão dois compromissos como mandante.

Quem joga?

A escalação do Atlético para o jogo desta quinta-feira é um mistério. Todos os titulares na derrota da última quinta para o Unión-ARG estão à disposição do técnico Rafael Dudamel. Não é certo, porém, que o treinador venezuelano mantenha a escalação da equipe derrotada na Argentina.

Depois do revés no torneio continental, Dudamel mudou a equipe para o jogo seguinte. No domingo, com seis alterações na formação, o Atlético venceu a URT. As substituições, porém, já eram previstas por questões físicas. Portanto, a escalação contra o Campinense é uma incógnita.

Acionado na Sul-Americana, o lateral-esquerdo Guilherme Arana está fora do jogo desta quarta. Apresentado como reforço alvinegro nessa terça, o atacante Jefferson Savarino também não foi relacionado. No meio, existe a possibilidade da entrada de um jogador de mais criação, com a mudança do 4-3-3 para o 4-2-3-1. A alteração do sistema, feita contra a URT, foi vista com bons olhos por Dudamel. No ataque, Edinho, que foi bem em Patos de Minas, é outro que busca uma chance.

“Temos que tirar de lição a Sul-Americana. Tomamos um gol muito cedo. Sabemos que quando toma um gol muito rápido, o outro time se fecha. A gente tem que entrar super ligado, motivado, sabendo o que tem que fazer para conseguir a vitória”, avaliou Edinho.

Premiação

Campeão em 2014, o Atlético busca o bicampeonato da Copa do Brasil. Além disso, a competição também é vista com bons olhos em função da alta premiação. Por participar da primeira fase, o clube já arrecadou R$ 1,1 milhão. Caso elimine o Campinense, serão mais R$ 1,3 milhão por disputar a próxima fase. Se for campeão, o Galo ganhará R$ 72,8 milhões.

O adversário

Técnico Canindé, do Campinense, fala em 'fazer história' contra o Atlético (Foto: Daniel Lins / Campinense)
Técnico Canindé, do Campinense, fala em ‘fazer história’ contra o Atlético (Foto: Daniel Lins / Campinense)

Com 20 títulos, o Campinense é o segundo maior campeão da Paraíba, atrás apenas do Botafogo-PB, que tem dez a mais. No Estadual desta temporada, o time é líder do Grupo B, com seis pontos em três jogos. Em âmbito nacional, a equipe de Campina Grande disputará a Série D do Campeonato Brasileiro. Enquanto a disputa pelo acesso não começa, o foco é arrecadar o máximo possível na Copa do Brasil.

“Olhando para o Atlético, é um gigante do futebol brasileiro, nós respeitamos muito, mas nós precisamos fazer a nossa parte. Não adianta depois justificarmos alguma situações que tenhamos deixado de fazer. Então, se você tem coragem e personalidade para jogar esse é o jogo para você se mostrar e dizer que você é competitivo e pode fazer história”, avaliou o técnico Canindé.

Num elenco cuja folha salarial é avaliada em R$ 100 mil, a Raposa – apelido do Campinense – aposta num atacante experiente: Fábio Júnior, de 37 anos. Mas não se trata do jogador que fez sucesso no futebol mineiro. O principal atleta do rival do Atlético passou por clubes como Flamengo, Internacional e Vasco e não jogava desde 2012.

CAMPINENSE X ATLÉTICO

Campinense

Adilson, Vitão, Uesles, Camargo, Matheus, Peu, Vargas, Allefe, Romário, Rafael Ibiapino e Fábio Junior

Técnico: Oliveira Canindé

Atlético

Michael; Mailton, Réver, Gabriel e Fábio Santos; Zé Welison, Jair e Allan;

Marquinhos (Edinho), Hyoran e Franco Di Santo

Técnico: Rafael Dudamel

Motivo: 1ª fase da Copa do Brasil

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande, na Paraíba

Data e horário: quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020, às 21h30

Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI)

Assistentes: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Janystony Rabelo de Melo (PI)

Fonte: Superesportes

Eldorado1300

AGENDA

fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Gleidson Almeida

Avatar

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.