Alvaro Vilaça Colunistas

TEMPO ESPORTIVO 16 DE DEZEMBRO DE 2016

Reprodução da Internet
Reprodução da Internet

 

A Confederação Brasileira de Futebol definiu um novo formato para a premiação do Campeonato Brasileiro 2016. Os valores foram 67,6% maiores do que no ano passado, que foram de R$ 35,8 milhões. Ao todo, R$ 60 milhões serão divididos entre os 16 clubes que permanecerem na Série A, com o campeão ficando com R$17 milhões e o vice, R$ 10,7 milhões. Desta forma, de Minas Gerais, somente o América não irá receber nenhum valor, já que terminou a disputa como lanterna da competição. O Atlético receberá mais de R$ 5 milhões e o Cruzeiro ficará com pouco mais de R$ 1 milhão. Os valores a serem distribuídos são os seguintes:

Campeão – R$17 milhões (Palmeiras)

Vice-campeão – R$10,7 milhões (Santos)

3º colocado – R$7,3 milhões (Flamengo)

4º colocado – R$5,3 milhões (Atlético)

5º colocado – R$3,85 milhões (Botafogo)

6º colocado – R$2,6 milhões (Atlético-PR)

7º colocado – R$2,25 milhões (Corinthians)

8º colocado – R$1,95 milhões (Ponte Preta)

9º colocado – R$1,7 milhões (Grêmio)

10º colocado – R$1,5 milhões (São Paulo)

11º colocado – R$1,3 milhões (Chapecoense)

12º colocado – R$1,15 milhões (Cruzeiro)

13º colocado – R$1 milhão (Fluminense)

14º colocado – R$900 mil (Sport)

15º colocado – R$800 mil (Coritiba)

16º colocado – R$700 mil (Vitória)

Com relação à Copa do Brasil os mineiros receberam bons valores: Sem a taça, o Galo saiu da competição com R$ 5 milhões no bolso.

O clube alvinegro já havia garantido R$ 3 milhões, dinheiro acumulado de premiação por passar das oitavas de final, quartas e semis. Se tivesse conseguido impedir o pentacampeonato gremista, a premiação de campeão do Galo seria de R$ 6 milhões, totalizando R$ 9 milhões em passagens de etapas.

Quando foi campeão da competição, em 2014, o Atlético teve o direito de receber, em premiação, R$ 6,1 milhões da CBF. Os R$ 5 milhões que ganhará agora é o mesmo valor da renda bruta da final contra o Grêmio, em Porto Alegre. O recorde de público pagante na Arena do Grêmio proporcionou uma arrecadação de R$ 5.105.964,00. Já a renda do Mineirão, na primeira partida da final, foi de R$ 4.082.175,00.

Já o Cruzeiro, que foi semifinalista da Copa do Brasil, vai receber um montante de aproximadamente R$ 3 milhões, incluindo todas as etapas anteriores.

A previsão de receitas para os dois principais clubes de Minas Gerais é bastante positiva para 2017. Já foi o tempo em que se fazia futebol profissional sem dinheiro. Os valores aplicados em salários de atletas e comissões técnicas, além dos investimentos na parte estrutural, logística e administrativa dos clubes fizeram com que o futebol entrasse num patamar de difícil gerenciamento por parte dos dirigentes. Ao que tudo indica, o dinheiro estará na conta dos clubes em 2017, agora o que se espera é a correta aplicação dos recursos, com contratações pontuais e eficientes, porque em 2016 foram várias as oportunidades perdidas por Cruzeiro e Atlético, que fizeram altos investimentos (principalmente o Galo) e que ainda assim nada conquistaram ao longo do ano. Vamos aguardar!

SELEÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO TEM APENAS UM JOGADOR

DE MINAS GERAIS

Campeão com uma rodada de antecedência e líder isolado durante boa parte da competição, o Palmeiras comandou a festa dos destaques do Campeonato Brasileiro 2016. O time alviverde teve nada menos que sete jogadores na seleção do torneio, além de Cuca apontado como melhor técnico e Gabriel Jesus eleito o craque após as 38 rodadas de disputa.

O Flamengo foi a segunda equipe a ceder mais nomes para a lista, tendo dois representantes na seleção. Grêmio e Atlético completam a relação, com um jogador cada. De Minas Gerais, apenas o atacante Robinho do Atlético foi escolhido para fazer parte da seleção.

Reprodução
Reprodução

Eleita por técnicos dos 20 times, capitães e centenas de jornalistas, a seleção do Brasileirão 2016 foi formada por Jaílson (Palmeiras); Jean (Palmeiras), Pedro Geromel (Grêmio), Yerri Mina (Palmeiras) e Jorge (Flamengo); Tchê Tchê (Palmeiras), Moisés (Palmeiras), Diego (Flamengo) e Dudu (Palmeiras); Robinho (Atlético) e Gabriel Jesus (Palmeiras).

Além dos 11 jogadores, do troféu de craque do campeonato para Gabriel Jesus e do prêmio de melhor técnico para Cuca, a CBF anunciou mais dois destaques: O meia Vitor Bueno, do Santos, foi eleito o jogador revelação do Brasileiro, enquanto Jair Ventura, do Botafogo, foi o mais votado como treinador-revelação.

O evento de entrega dos prêmios, inicialmente marcado para o dia 5 foi adiado por conta do trágico acidente envolvendo a Chapecoense. A festa da última segunda-feira teve momentos de homenagem para o clube que perdeu boa parte de elenco, comissão técnica e diretoria.

Familiares de jogadores falecidos no acidente do avião que levava a Chape para a final da Copa Sul-Americana, na Colômbia, estiveram presentes.

MUITO ABAIXO DO ESPERADO

Reprodução da Internet
Reprodução da Internet

O Cruzeiro encerrou a sua participação no Campeonato Brasileiro 2016 com uma boa vitória sobre o Corinthians, no Mineirão, domingo passado. O palco dos recentes títulos brasileiros não rendeu tantas alegrias no ano que está terminando. Mesmo com o triunfo, a equipe fechou o ano com seu pior desempenho em casa na história dos pontos corridos. O rendimento fora de casa foi de G-4: 23 pontos nos 57 disputados. Mas dentro dos seus domínios, a Raposa só superou os já rebaixados América e Santa Cruz, e somou apenas 28. Em nenhuma outra edição desde 2003 o rendimento foi tão ruim.

Um dos motivos para o baixo rendimento está no primeiro semestre ruim e com inúmeros desfalques. Antes da abertura da janela de transferências, o técnico Paulo Bento teve muitas dificuldades para repetir o time. Além disso, a forma de jogar se tornou outro obstáculo, sempre com as linhas altas e propondo o jogo, mas pecando nas finalizações e sofrendo nos contra-ataques, prejudicando também o lado emocional. O cenário só mudou com Mano Menezes, que desde que chegou só perdeu uma das 10 partidas em casa neste Brasileirão.

Até então, a edição de menor rendimento em casa aconteceu em 2011 e 2009, com 29 e 30 pontos, respectivamente. Em contrapartida, por quatro vezes (2003, 2008, 2013 e 2014), o clube terminou o campeonato como melhor anfitrião.

Por Álvaro Vilaça

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.