Esporte

Em noite de belos gols, Cavani, Suárez e Lodeiro comandam show do Uruguai contra o Equador no Mineirão

Foto: Web
Foto: Web

Jogo, que marcou a estreia da Copa América 2019 em Belo Horizonte, teve vaias a Arrascaeta, que deixou o Cruzeiro para defender o Flamengo

Antes do jogo, a expectativa do torcedor mineiro era uma só: ver de perto Luis Suárez e Edinson Cavani. E os respectivos artilheiros de Barcelona e PSG não decepcionaram. Com a ilustre ajuda de Lodeiro, os dois comandaram a goleada do Uruguai por 4 a 0 sobre o Equador, na noite deste domingo, no Mineirão, pela primeira rodada do Grupo C da Copa América.
Na noite de estreia do torneio em Belo Horizonte, o ex-Botafogo e ex-Corinthians Lodeiro chamou a responsabilidade e marcou um golaço logo no começo. Depois, foi a vez de Cavani, de volêio, ampliar. Suárez, na reta final do primeiro tempo, também deixou o dele. Na segunda etapa, Arturo Mina, contra, fechou a conta.
Ponto negativo foi o pequeno público neste domingo. Apenas 13.611 torcedores estiveram nas vazias arquibancadas do Mineirão. Do lado de fora do estádio, houve muita reclamação sobre o alto preço dos ingressos. Tanto é que a renda da partida foi de R$ 1.534.535,00, bastante superior à média dos jogos de Cruzeiro e Atlético na Pampulha.

Vaias a Arrascaeta

Envolvido em polêmica saída do Cruzeiro, o meia uruguaio Arrascaeta voltou ao Mineirão pela primeira vez desde que se transferiu para o Flamengo. E a recepção da torcida mineira não foi nada agradável para o jogador, bastante vaiado no aquecimento no início do segundo tempo. Ele nem sequer entrou em campo, mas foi personagem marcante da noite de Copa América em BH.

Próximos jogos

O Uruguai volta a campo nesta quinta-feira, às 20h. O time comandado pelo técnico Óscar Tabárez encara o Japão, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já o Equador encara o Chile, nesta sexta, também a partir das 20h, na Fonte Nova, em Salvador.
Belo Horizonte volta a receber uma partida de Copa América nesta quarta-feira, às 21h30. A Argentina de Messi, Aguero e companhia encara o Paraguai, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo B.

O jogo

A poucos segundos do início do jogo, o grito da arquibancada era uníssono: “Equador, Equador”. Logo no primeiro minuto, o canto se intensificou após trapalhada de Godín, que recuou mal para Muslera afastar de bico. O que parecia ser um início ruim do Uruguai, entretanto, durou muito pouco.
Aos 6’, Suárez avançou pela direita e inverteu a bola para Lodeiro. O meia do Seattle Sounders – que atua na posição que teoricamente poderia ser ocupada pelo ex-cruzeirense Arrascaeta – dominou, fintou dois marcadores e bateu de peito de pé para marcar um belíssimo gol:  1 a 0. Daí em diante, o apoio à Celeste Olímpica, que chegou a ter um gol bem anulado por impedimento aos 10’, aumentou.
Nos minutos seguintes, o protagonismo de Lodeiro continuou. O meia recebeu amarelo por falta dura em Intriago; aos 19’, sofreu infração que, após longa consulta ao VAR, rendeu cartão vermelho ao lateral Quinteros. Daí em diante, o domínio uruguaio só aumentou. E apareceu, então, a estrela de Edinson Cavani.
O maior goleador da história do PSG calou os gritos de “olé” da torcida brasileira, manifestados quando o Equador trocava passes. Aos 31’, Cavani finalizou de letra, para grande defesa de Domínguez. Em seguida, marcou um golaço de voleio, para nova explosão uruguaia em BH: 2 a 0. Foi o primeiro gol dele em Copas Américas.
A pressão seguiu. Mesmo com boa vantagem, o Uruguai continuou em cima do Equador. E não deu outra: após cobrança de escanteio de Lodeiro e desvio de Cáceres, Suárez apareceu no segundo pau para só empurrar para as redes: 3 a 0.
Foto: Web
Foto: Web

Gol contra

Na etapa final, o ritmo do jogo caiu. Fora de campo, não se pode dizer o mesmo. Ainda no começo do segundo tempo, reservas do Uruguai iniciaram aquecimento atrás do gol defendido por Muslera. De imediato, torcedores se aglomeraram na parte inferior da arquibancada para hostilizar Arrascaeta – ex-jogador do Cruzeiro, envolvido em polêmica transferência para o Flamengo.
O meia nem sequer entrou em campo neste domingo. Os escolhidos pelo técnico Óscar Tabárez foram Torreira, Pereiro e Valverde. O ritmo, porém, pouco mudou. Mesmo em marcha lenta, o Uruguai seguiu com a bola por mais tempo. Aos 34’, Arturo Mina tentou afastar o perigo, mas encobriu o goleiro Domínguez e mandou contra o próprio gol: 4 a 0.
E foi só. Com a vitória, o Uruguai chega aos três pontos, enquanto o Equador se mantém sem pontuar. Japão e Chile fecham a primeira rodada do Grupo C em jogo marcado para 20h desta segunda-feira, no Morumbi, em São Paulo.
 

URUGUAI 4 X 0 EQUADOR

 
URUGUAI
Muslera; Cáceres, Giménez, Godín e Laxalt; Nández (Pereiro, aos 18’ do 2ºT), Vecino (Valverde, aos 37’ do 2ºT), Betancur e Lodeiro (Torreira, aos 28’ do 2ºT); Cavani e Suárez
Técnico: Óscar Tabárez
 
EQUADOR
Domínguez; Quinteros, Mina, Achilier e Caicedo; Intriago e Orejuela; Valencia, Mena (Velasco, aos 28’ do 1ºT) e Preciado (Ibarra, no intervalo); Enner Valencia
Técnico: Hernán Darío Gómez
Local: Mineirão
Data: domingo, 16 de junho
Árbitro: Anderson Daronco (Brasil)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (Brasil) e Kleber Lucio Gil (Brasil)
VAR: Wilton Pereira Sampaio (Brasil)
Público: 13.611 torcedores
Renda: R$ 1.534.535
Cartões amarelos: Lodeiro, aos 13min do 1ºT, e Giménez, aos 18min do 2ºT (URU)
Cartão vermelho: Quinteros, aos 24min do 1ºT (EQU)
GOLS: Lodeiro, aos 5min, Cavani, 32, e Suárez, aos 43min do 1ºT; Mina (contra), aos 34min do 2ºT (URU)
Da redação:superesportes

Eldorado1300

AGENDA

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Thiago Maia

Thiago Maia

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.