Cidade Saúde Super Destaques

Em entrevista exclusiva, Dr. Antônio Neto, diretor geral da INSG revela o cenário atual do Hospital

Dr. Antônio Bahia Neto, atual Diretor Geral do INSG
Dr. Antônio Bahia Neto, atual Diretor Geral do INSG

“O hospital é aquele pai que nos carregou a vida inteira, e agora carregamos esse pai mais velho e doente; o hospital centenário precisa de cuidados’”.

Dr. Antônio Bahia Neto, atual Diretor Geral do Hospital Nossa Senhora das Graças, a frente há 10 meses na diretoria do Hospital concedeu ao Portal Sete uma entrevista exclusiva. Já são visíveis as mudanças, os avanços e uma série de ações que refletem uma situação positiva do hospital.

Os resultados obtidos neste curto período de tempo foram muito satisfatórios, o novo cenário e as perspectivas futuras do hospital e de sua contextualização no atendimento à população com o SUS são evidentes, “esperamos que possamos melhorar cada vez mais, estando mais estruturados podemos oferecer atendimento de qualidade, com excelência e todos os recursos disponíveis em sua plenitude” afirmou Dr. Antônio.

Ao ser questionado sobre a principal preocupação relacionada aos atendimentos pelo SUS, Dr. Antônio Neto destacou que a gestão do hospital se baseou em duas linhas de atuação para a melhoria, uma delas, equilibrar a questão do déficit operacional de R$ 300 mil reais mês e dívidas de R$ 81 milhões de reais. O primeiro grande trabalho foi otimizar os processos, reduzir custos e manter os resultados positivos para que o sistema operacional se tornasse equilibrado, evitando desperdícios, reduzindo gastos para o hospital obter uma saúde financeira que possibilite a continuação da prestação de serviço à população que vem sendo feita há 139 anos.

Outra medida de melhoria foi à renegociação de dívidas com os fornecedores, “isso possibilitou um grande alívio no caixa, que permite honrar os atendimentos e pagamentos dos funcionários de forma que possamos continuar eficientes”, disse Dr. Antônio.

O atual cenário da receita é positivo, não havendo aumento e sim diminuição de custos, “hoje se pode dizer que quando o hospital recebe plenamente aquilo que é acordado pela prestação de serviços, permite ao hospital caber dentro do seu orçamento, assim o trabalho é feito com a mesma receita de forma mais eficaz e enxuta, isso dá outra perspectiva para realizar o trabalho. Agora o terceiro processo é analisar como pagar o endividamento”, disse o diretor do hospital.

Como o financiamento da parte pública é tripartite (feita pela união, pelo estado e município) o diretor ressaltou que a união continua sempre em dia, o município da mesma forma, apesar de toda crise política vivenciada recentemente, honrou seus compromissos com o hospital. “Venho a público agradecer por todos eles tratarem com seriedade a questão da saúde na cidade” afirmou o Dr.

A prestação de serviços através do estado juntamente com os convênios se destaca como outra preocupação financeira para o hospital e segundo informações de Dr. Antônio Neto, o Estado que não vem honrando com os repasses estaduais que correspondem a mais ou menos R$ 400 mil reais mês, o que resulta em uma dívida de aproximadamente R$ 5 milhões de reais sem perspectiva de recebimento.

Outro assunto abordado na entrevista foi os atendimentos aos conveniados do IPSEMG, que ainda não retornaram por ter um grande atraso dos pagamentos, algo em torno de R$ 700 mil reais, e a suspensão foi uma medida de sobrevivência para o hospital e não uma atitude punitiva. A operacionalização do atendimento a esses usuários acaba gerando custos que o hospital custeia. A suspensão foi devidamente comunicada aos órgãos públicos para priorizar os atendimentos do SUS e está em constante contato com os gestores estaduais para que a situação do IPSEMG seja regularizada.

Dr. Antônio Neto destaca como prioridade a atenção aos processos de gestão, como otimizar os custos operacionais e evitar os desperdícios, ter o controle de tudo que é gasto e não desperdiçar materiais, medicamentos e recursos para dar continuidade a um cenário equilibrado. O diretor do hospital também contou na entrevista os sonhos que desejam realizar no hospital, como uma lavanderia própria que reduziria muitos gastos internos e também tornaria possível a realização de prestação de serviços externos para outros serviços da saúde de Sete Lagoas e região. Há também um projeto de construir uma usina de gás que economizaria oxigênio e assim poderia ampliar os atendimentos de hemodiálise e de oncologia com a geração desses recursos econômicos.

“Sabemos que há muitos usuários do serviço de hemodiálise de Sete Lagoas que precisam se deslocar para outras cidades, pois todas as vagas estão ocupadas” disse o diretor no hospital. Existe um projeto muito serio para ampliar os atendimentos e com relação à oncologia também tem sido feito uma grande reestruturação para a melhoria constante.

A gestão do hospital conta com um profissional responsável, especialista para cirurgias oncológicas, capacitado para assumir a coordenação de todo esse serviço e espera-se que em breve seja retomado os serviços da especialidade.

A mobilização da sociedade é evidente desde que Dr. Antônio assumiu a direção do hospital. Os diversos voluntários e a Associação Juntos pela Vida vem criando alternativas para ajudar o hospital e toda essa ajuda é considerada fundamental. Atualmente a credibilidade do hospital é de grande destaque, pois com a transparência da equipe de gestão e a presença do ministério público dentro do hospital tem ajudado a dar um respaldo para que as coisas aconteçam da maneira correta. Isso tem sido muito positivo, pois cria uma confiança na população com relação ao hospital, para eles saibam que cada doação, cada recurso que colocam dentro da instituição será destinada de maneira correta, “será sempre em prol da população, da assistência e do auxilio. Essa é a nossa missão, acolher, amparar e cuidar, é pra isso que estamos aqui e estamos trabalhando nesse sentido”, afirmou Dr. Antônio.

A presença do Bispo Diocesano, Dom Aloisio Vitral, também tem fortalecido essas ações, inclusive com a Trezena de Santo Antônio, evento de comemoração ao dia do padroeiro da cidade, os recursos das barraquinhas são destinados ao hospital. Dr. Antônio ressalta a importância do Bispo no cuidado com o hospital, “ele tem sido um espírito iluminado, uma pessoa fundamental para trabalhar, mobilizar, amparar, orientar e guiar. O Bispo tem um poder de mobilização em torno dele, uma seriedade que trás todos em torno dele e todos abraçam a causa” disse Dr. Antônio com muita gratidão.

Ao final da entrevista Dr. Antônio disse que todo elogio ao trabalho dele o motiva e trás muita alegria, porém reconheceu que o mérito é de toda a equipe que vem trabalhando sério, compromissada e sensibilizada pela causa do hospital e pela própria população. O diretor fez os agradecimentos pelo acesso à informação que imprensa permite e que apoiam tanto o hospital, ”juntos para cumprir o proposito, cuidar próximo, trabalhar com valore, olhar para o outro para vivermos em uma situação melhor” concluiu o Dr.

O contato para captação de recursos para quem quiser ajudar o hospital pode ser feito através dos telefones: 2107-6042 ou 2107-6113 e através do e-mail doacoes@insg.org.br.

Da Redação

Eldorado1300

AGENDA

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Avatar

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.