Cidade Super Destaques

Passando a Limpo desta sexta-feira (24) recebeu os candidatos a prefeito Emílio de Vasconcelos e Ramsés de Castro

Divulgação
Divulgação

Segunda data de entrevistas com candidatos a Prefeito no Passando a Limpo

O Programa Passando a Limpo desta sexta-feira (24), apresentado por Álvaro Vilaça e Wagner Oliveira, recebeu nos estúdios da Rádio Eldorado AM1300, os candidatos a Prefeito de Sete Lagoas, Emílio de Vasconcelos e Ramsés de Castro para serem entrevistados e falarem sobre as propostas de governo. A entrevista desta sexta contou também com a participação do entrevistador Edivar Gamela, que apresenta o Programa Frente a Frente, diariamente na Eldorado, a partir das 13 horas.

As eleições suplementares na cidade estão marcadas para o próximo dia 02 de junho e o papel da imprensa neste momento é determinante para que o processo eleitoral seja coroado de êxito.

Emílio de Vasconcelos foi o primeiro entrevistado respondeu às seguintes perguntas:

01 – Por que o senhor é candidato a Prefeito de Sete Lagoas e por quais motivos considera que está preparado para ser o chefe do executivo da cidade?

Sou candidato pois acompanho o cenário político da cidade e ela não poderia estar na situação que está no momento. Sete Lagoas precisa de uma boa gestão e sou capacitado para trazer de volta um cenário já visto na cidade de melhor qualidade de vida.

02 – Na área de saúde, quais são os seus projetos? Existe a possibilidade de ampliar o atendimento nas Unidades de Saúde para atender 24h? E sobre o Hospital Regional, o que o senhor planeja?

Nós precisamos recompor as equipes de atendimentos dos postos e unidades de saúde. Analisar pontos específicos de urgência como o bairro Cidade de Deus e região. São muitas estratégias a serem implantadas para trazer soluções ao povo que necessita de atendimento. Sobre o Hospital Regional é necessário o cumprimento das obras para ser incluído como referência de atendimento.

03 – Quais serão as ações de seu governo para melhorar o atendimento de emergências na área da Saúde considerando a atual estrutura da Unidade Municipal?

O SAMU é muito bem equipado, a equipe é muito boa mas a gestão é ruim. Acompanhei a situação da retirada de funcionários para atendimentos simples e assim não se mantém a qualidade de serviço. Pessoas apaixonadas pelo que fazem melhora muito a gestão e o funcionamento do atendimento de urgência e emergência. O tratamento humanizado tem que passar por um treinamento e recuperar a credibilidade com o funcionário para aplicar nas entradas da UPA e unidades de emergência uma melhor gestão de serviço.

4 – Com relação a área educacional, a rede pública, incluindo escolas e creches, quais são os seus projetos de investimento e de melhoria da qualidade de ensino para esse setor?

Primeiro ponto, precisamos recuperar as escolas com reformas e manutenção. É preciso também implantar uma grande e nova política educacional, um bom professor faz uma boa escola. Eu vejo a escola técnica FUMEP como um braço muito importante na educação de Sete Lagoas, pelo desenvolvimento econômico da cidade, ela é um grande atrativo de novos investimentos e empreendimentos. Precisamos melhorar a estrutura da FUMEP para ela atender a demanda de alunos que perderam a escola pública do bairro, feito o investimento para acontecer aulas nos períodos da manhã e tarde que assim trás economia para o transporte.

05 – De que forma o senhor pretende aumentar e investir os recursos da arrecadação municipal?

Temos a possibilidade da recuperação fiscal da previdência com um exemplo muito claro, que são os recolhimentos feitos sobre 1/3 de férias pelo INSS e com a apuração do VAF temos a visão de que não há a necessidade de aumentar impostos. Sete Lagoas esta travada nos investimentos há muito tempo. Ao invés da cidade ser incentivada o investimento não acontece. A eficiência faz a arrecadação crescer.

06 – Na área de Segurança Pública, a Polícia Militar, Conselhos e demais entidades serão chamadas para decidir sobre os recursos? Mais câmeras de vigilância poderão ser instaladas para evitar assaltos ou algum tipo de violência conforme tem ocorrido com frequência na cidade? Fale também sobre seus planos para a Guarda Municipal de Sete Lagoas.

Temos um projeto de implantação nas torres de olho vivo que possuem câmeras de 360º, isso facilita muito na identificação de ocorrências, os Guarda Municipais terão capacitação e eles são instrumentos de suma importância, a Guarda precisa estar cada vez mais próxima da população.

07 – Sendo eleito, o senhor trabalha com a possibilidade de buscar parcerias e novas empresas para Sete Lagoas? Quais serão os incentivos para que novas empresas se instalem no município?

Uma cidade que tem fibra ótica, que a 30km de distância tem um aeroporto internacional, alto investimento ferroviário, precisa ser trabalhado a gestão da localização e a logística da cidade. É preciso implantar um conjunto de lei e segurança para o investidor vir para a cidade. A credibilidade da cidade se perdeu e os administradores e investidores não olham para Sete Lagoas, isso tem que mudar.

Devido ao tempo da entrevista ter excedido, o candidato não obteve direito de resposta pelas perguntas de nº 8, 9 e 10

08 – O aumento da geração de emprego e renda com o fortalecimento das empresas depende basicamente do que para se concretizar?

09 – Tendo em vista que os recursos disponíveis no município estão escassos, ainda assim, quais são os seus projetos para as áreas de esporte e cultura?

10 – Como o senhor pretende conduzir o relacionamento de Sete Lagoas com o Governo Estadual, que tantos problemas trouxe para os municípios mineiros nos últimos anos?

11 – O que o senhor acha do candidato que tenta comprar votos e do eleitor que vende seu voto?

Acredito que o pior é o eleitor que vende o povo, pois é um ato egoísta, de uma decisão tomada que reflete a muitos cidadão.  A venda do voto significa a venda da cidade e o futuro dos outros. Isso é lamentável.

12 – Considerações finais…

“Agradeço pela oportunidade, parabenizo a Rádio pela iniciativa de dar voz a todos os candidatos, isto é exemplo de democracia. Tenho diversas convicções e ações planejadas para reerguer Sete Lagoas. A cidade é maior que a crise que está presente, a estrutura pode ser recuperada, é na crise que as oportunidades aparecem, é na crise que as soluções acontecem e eu tenho as soluções. Está na hora de acreditar que Sete Lagoas voltará a ser uma cidade que já tivemos”. Assim concluiu o candidato.

Na sequência Ramsés Maciel de Castro iniciou a entrevista e respondeu às mesmas perguntas feitas pelos entrevistadores.

01 – Por que o senhor é candidato a Prefeito de Sete Lagoas e por quais motivos considera que está preparado para ser o chefe do executivo da cidade?

Primeiramente a pessoa para entrar na política precisa de vocação. Eu tenho 18 anos de servidor público efetivo, já passei pela secretaria da saúde, sou concursado, procurador, advogado, e formado em administração pública. Tenho condições de ser o melhor prefeito para Sete Lagoas.

02 – Na área de saúde, quais são os seus projetos? Existe a possibilidade de ampliar o atendimento nas Unidades de Saúde para atender 24h? E sobre o Hospital Regional, o que o senhor planeja?

Precisamos ter recursos e fazer uma reforma financeira tributaria. Não podemos prometer o que não temos condições de cumprir. O Hospital Regional precisa de cobranças de mobilização politica, Sete Lagoas não pode ficar no vermelho, precisamos diminuir os gastos., investir na saúde primária, em postos de saúde e a prioridade é conseguir os postos abertos aos sábados e domingos.

03 – Quais serão as ações de seu governo para melhorar o atendimento de emergências na área da Saúde considerando a atual estrutura da Unidade Municipal?

O Hospital Municipal está precário, o ideal seria utilizar pelo menos algumas partes do Hospital Regional para apoio da grande demanda de atendimentos e principalmente especialidades. Um dos meus objetivos é investir nas áreas importantes de especialidades médicas, como dentistas, fisioterapeutas e psicólogos.

04 – Com relação a área educacional, a rede pública, incluindo escolas e creches, quais são os seus projetos de investimento e de melhoria da qualidade de ensino para esse setor?

Sete Lagoas não tem capacitação para os jovens ingressarem no mercado de trabalho. Aqui temos a escola técnica e muitas empresas de grande importância para a economia da cidade, porém a precariedade do ensino compromete a qualificação deste profissional, o objetivo é preparar a pessoa para a vida, tendo noções de direito e nutrição. o aluno decorar apenas conteúdo e formulas compromete um cidadania e uma melhor e mais inteligente maneira de viver.

05 – De que forma o senhor pretende aumentar e investir os recursos da arrecadação municipal?

Na procuradoria temos um trabalho intenso na área com o objetivo de melhorar a estrutura e investir na criação de concursos públicos. As empresas que devem e não pagam a prefeitura precisam quitar suas dívidas, precisamos diminuir os impostos para atrair empresas para  cidade para obter mais arrecadação e recuperar os créditos que já existem.

06 – Na área de Segurança Pública, a Polícia Militar, Conselhos e demais entidades serão chamadas para decidir sobre os recursos? Mais câmeras de vigilância poderão ser instaladas para evitar assaltos ou algum tipo de violência conforme tem ocorrido com frequência na cidade? Fale também sobre seus planos para a Guarda Municipal de Sete Lagoas.

Em todo funcionalismo público queremos discutir os planos de carreira e aumentar a remuneração, conceder gratificação por qualidade de serviço pois isso se torna um incentivo de melhoria de trabalho constante, realizar concursos para diversas áreas públicas. Precisamos cortar gastos da prefeitura, não nomear nenhum parente para cargo político e cortar 80% dos cargos comissionados. Isso irá refletir diretamente nos resultados e investimentos na segurança preventiva é uma prioridade.

07 – Sendo eleito, o senhor trabalha com a possibilidade de buscar parcerias e novas empresas para Sete Lagoas? Quais serão os incentivos para que novas empresas se instalem no município?

Temos recursos limitados, o objeto é firmar parcerias público privadas. Precisamos valorizar o que já temos e trazer atrativos para a cidade se valorizar. Diminuindo impostos isso se torna mais acessível para o crescimento da cidade.

08 – O aumento da geração de emprego e renda com o fortalecimento das empresas depende basicamente do que para se concretizar?

Precisa-se da diminuição da tributação, para atrair empresas que geram emprego, reduzir a burocracia da prefeitura e dar valor ao empreendedores, microempresas que escolhem a cidade para se firmar.

09 – Tendo em vista que os recursos disponíveis no município estão escassos, ainda assim, quais são os seus projetos para as áreas de esporte e cultura?

Esta é uma questão muito importante, pois o investimento feito em esportes, cultura e turismo tira a criminalidade e as drogas do foco dos jovens. Precisamos além de tudo descobrir a vocação da cidade nesses quesitos e valorizar o que temos. Temos muitos artistas pouco valorizados na cidade e espaços mal utilizados, O recurso já existe, precisa ser investido e valorizado,  como por exemplo as feiras locais e os pontos turísticos. Cultura e lazer não é bobagem, o aluno precisa disso para expandir e crescer intelectualmente. Precisamos cuidar dos nosso idosos, retornar com o projeto mexa-se e assim podemos ir além.

10 – Como o senhor pretende conduzir o relacionamento de Sete Lagoas com o Governo Estadual, que tantos problemas trouxe para os municípios mineiros nos últimos anos?

O prefeito inteligente não briga com governador e presidente, precisa-se de parcerias, articulação, diálogo, e o que interessa para Sete Lagoas é administração e bom relacionamento. Obviamente em questões jurídicas precisamos recuperar créditos para a cidade continuar a desenvolver e ter o que é direito de volta.

11 – O que o senhor acha do candidato que tenta comprar votos e do eleitor que vende seu voto?

Na minha opinião os dois estão absurdamente errados, isso é uma prática criminosa. Isso infelizmente existe e é uma corrupção.

12 – Considerações finais…

“Agradeço a oportunidade e peço a todos os nossos internautas o apoio nessa candidatura. Meu objetivo é desburocratizar a prefeitura, colocar em pauta piso salarial dos professores, realizar concursos, e trazer melhorias deixando a prefeitura mais técnica. No meu mandato irei acabar com mordomias e privilégios, salários altos e não nomear parentes à cargos públicos. Sete Lagoas necessita da diminuição de impostos para atrair mais empresas, gerar mais empregos e renda,  e investimento na área técnica de mão de obra qualificada. Conto com o apoio de todos”, assim concluiu o candidato.

Na próxima sexta-feira (31) a Rádio Eldorado receberá os outros dois candidatos ao cargo de Prefeito de Sete Lagoas. O programa Passando a Limpo vai ao ar pela Rádio Eldorado todas as sextas-feiras às 08h da manhã, com transmissão ao vivo e em vídeo pelo site SeteLagoas.com.br, além de reprises aos domingos, logo após as jornadas esportivas na Rede Eldorado de Comunicação. Todas as entrevistas com os candidatos também estão sendo reprisadas no Programa Frente a Frente, às 13 horas.

Da Redação

Eldorado1300

AGENDA

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Aldryene Prata

Aldryene Prata

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.