Esporte

Réver contrapõe Levir, cobra mudança de postura do Atlético e relata dificuldade para dormir

Foto: Web
Foto: Web

Capitão avaliou momento de instabilidade vivido pela equipe na Libertadores

Os maus resultados no Grupo E da Copa Libertadores mudaram radicalmente o ambiente na Cidade do Galo. Após derrotas nas duas primeiras rodadas, o Atlético é o lanterna da chave e se vê em situação complicada na busca pelo mata-mata. E essa situação tem incomodado o zagueiro e capitão Réver.

“Tenho dormido bem pouco com essa situação, pensando em maneiras que eu tenha que melhorar para ajudar nossos companheiros para que nós possamos vencer na competição, que é de suma importância para nós”, relata o defensor de 34 anos.

Na estreia no Grupo E, o Atlético perdeu por 1 a 0 para o Cerro Porteño-PAR, em pleno Mineirão. Na partida seguinte, novo revés pelo placar mínimo, desta vez para o Nacional-URU, em Montevidéu. O time alvinegro está a seis pontos da zona de classificação para as oitavas de final, com quatro jogos a serem disputados. Para Réver, a equipe precisa mudar a postura urgentemente.
“Nossa mudança de postura é essencial nos quatro jogos. A gente sabe que precisa vencer, mas a gente não vai vencer os quatro jogos de uma só vez. A gente vai ter que pensar no próximo jogo e ir pensando jogo a jogo. A nossa situação realmente não está nada favorável. A gente sabe disso. Assumimos essa responsabilidade, até porque quem nos colocou nessa situação fomos nós mesmos. Então, nós mesmos vamos nos tirar dessa situação”, disse o capitão.
Para Réver, o Atlético claramente pode render mais em campo. O principal problema tem sido ofensivo. Afinal, a equipe não marca há três jogos na Libertadores. “A gente tem que iniciar o jogo de uma maneira agressiva e terminar o jogo dessa mesma maneira. Não adianta a gente escolher o jogo para ter certa agressividade ou para ter certa criação. A gente tem objetivos, nós sabemos da capacidade e do potencial de cada atleta. A gente precisa colocar isso para fora antes que seja tarde demais”, alertou.
Durante a avaliação do desempenho da equipe, Réver citou a derrota da última terça-feira para o Nacional. O capitão foi questionado sobre a avaliação do técnico Levir Culpi, que, em poucas palavras, admitiu que o time tem piorado nos segundos tempos das partidas. O defensor discorda.
“Para mim, nosso time jogou melhor no segundo tempo do que no primeiro. Acho que isso é muito pessoal, particular, na forma de avaliar em termos de queda de rendimento ou não. O Levir tem a sua maneira de pensar. Não discordo. Respeito a decisão dele, a maneira de dar a resposta. Mas eu não vi uma queda de rendimento da equipe no segundo tempo diante do Nacional, até porque, como eu disse anteriormente, foi um jogo muito truncado, literalmente feio”, analisou.
Novo sistema
O técnico Levir Culpi tem sido questionado com frequência por torcedores e pela imprensa em função da mudança promovida na equipe. Nos últimos três jogos, o treinador optou por tirar o atacante Chará do time titular e promover a entrada de um volante. A alteração fez com que Elias fosse deslocado do meio para a ponta. Desde então, a equipe não fez gols, perdeu duas e empatou uma.
Réver comentou a mudança na formação. Sem citar nomes, o zagueiro falou que é preciso que os jogadores sejam francos uns com os outros para admitir eventuais dificuldades para cumprir certas funções. O único atleta fora da posição à qual está acostumado jogar é o meio-campista Elias.
“Entre nós jogadores, temos que ser francos uns com os outros e não esconder, de repente, uma certa dificuldade, talvez, na maneira que o treinador vai utilizar (um jogador) dentro da equipe. Isso é maturidade e profissionalismo, até porque acredito que, a partir do momento em que vai colocar o jogador numa posição que talvez não seja a dele, deve ter sido conversado antes. Essa franqueza e essa liberdade tem que existir num grupo, principalmente num grupo que busca vencer sempre. Então, acredito que o ponto crucial é este: ter essa clareza numa conversa franca que a gente tem aqui, para que a gente possa elevar o nosso nível de produção e reencontrar o caminho das vitórias”, disse.
Ainda não se sabe se Levir Culpi manterá o sistema para o próximo compromisso da equipe. Como o jogo seguinte pela Copa Libertadores é só em 3 de abril (contra o Zamora-VEN), a equipe agora se concentra no Campeonato Mineiro. O Atlético enfrentará o América neste domingo, a partir das 16h, no Mineirão, pela 10ª rodada do torneio.
Da redação:superesportes

Eldorado1300

AGENDA

março 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Thiago Maia

Thiago Maia

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.