Policial Super Destaques

Juíza de Brumadinho expede alvará e funcionários da Vale deixam penitenciárias

Os oito funcionários da Vale, presos nessa sexta-feira em Belo Horizonte, foram citados em depoimentos dos engenheiros detidos em 29 de janeiro (Mariana Durães /)

Os oito funcionários da Vale presos temporariamente desde o 15 de fevereiro foram soltos na noite desta quinta-feira (28). Eles são acusados pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) de negligência após o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), por volta das 19h50 os seis homens deixaram a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na RMBH, e as duas mulheres o Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, no bairro Horto, na região Leste de Belo Horizonte.

O alvará de soltura foi expedido durante a tarde pela juíza da 1ª Vara Criminal de Brumadinho, Perla Saliba Brito.

A magistrada cumpriu decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nefi Cordeiro, que, nessa quarta-feira (27), determinou a soltura dos funcionários presos no curso da investigação. Eles trabalhavam nas áreas de geotecnia e gestão de riscos geométricos, setores da mineradora diretamente ligados ao monitoramento e manutenção das barragens.

“Inobstante a grandeza da tragédia ocorrida na espécie, ambiental, humana e até moral, não se pode fazer da prisão imediata e precipitada forma de resposta estatal, que deve ser contida nos ditames da lei: somente se prende durante o processo por riscos concretos ao processo ou à sociedade; somente se prende por culpa do crime após condenação final”, afirmou Cordeiro.

Investigação

No despacho, Cordeiro observou que os acusados já depuseram, não houve fuga nem indicação de destruição de provas ou induzimento de testemunhas, o que demonstraria “a desnecessidade da prisão”.

“Não há risco concreto à investigação, não há risco concreto de reiteração, não há riscos ao processo”, afirmou Nefi Cordeiro.

Em nota a Vale informou que “permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas”.

Relembre

Os oito funcionários foram presos no dia 15 de fevereiro após as investigações da Polícia Civil e do Ministério Público de Minas Gerais apontarem que alguns deles estavam cientes dos riscos de rompimento antes da tragédia e, inclusive, pressionaram os funcionários da empresa alemã Tüv Süd a atestarem a segurança da estrutura.

No dia 25 de janeiro, a Barragem do Feijão, da Vale, se rompeu, destruindo parte dos prédios da mineradora, casas, estradas e pontes. O Rio Paraopeba, um dos afluentes do rio São Francisco, foi contaminado pela lama. A tragédia já deixou 186 mortos e 122 desaparecidos até o momento.

*Com Hoje em Dia

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

setembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado