Peça sobre Hilda Hilst tem estreia nacional no Teatro Preqaria, hoje (03)

0
364

Espetáculo reconta episódios biográficos de uma das mais premiadas escritoras do país

O espetáculo teatral “A Obscena Senhora H – Paixão e Obra de Hilda Hilst” tem estreia nacional, neste fim de semana, em Sete Lagoas. A peça estará em cartaz no sábado (3) e domingo (4), a partir das 20h, no Centro Cultural Nacional – Teatro Preqaria, o mais novo espaço cultural da cidade, na rua Aleixo Lanza, 41, Canaã.

A peça é um solo da atriz Luciana Veloso, com dramaturgia e encenação de Juarez Guimarães Dias e produção da sete-lagoana Janine Avelar, que reconta episódios biográficos da premiada escritora brasileira Hilda Hilst (1930-2004) durante a escrita do livro “A Obscena Senhora D”, uma dos mais aclamados da autora.

A Obscena Senhora H – Paixão e obra de Hilda Hilst    

Data: 03 e 04/11/2018 – sábado e domingo – 20h

Local: Centro Cultural Nacional – Teatro Preqaria – Rua Aleixo Lanza, 41, Canaã, Sete Lagoas.

Ingressos: 1° Lote R$10 e meia R$5 / 2° Lote R$20 e meia R$10

Venda antecipada: http://www.preqaria.com.br/


Classificação: 
16 anos

Facebook e Instagram: @acasadasenhoraH

A trama se desenvolve no início da década de 1980, em Campinas, interior de São Paulo, na chácara Casa do Sol, onde Hilda Hilst morava e se recolhia para produção de seu trabalho.

A escrita de “A Obscena Senhora D” é atravessada por uma paixão pelo primo e amante Wilson Hilst, 20 anos mais novo, e que marca uma relação mais profunda entre vida e obra da escritora, em que realidade e ficção se misturam num mesmo enredo. A novela narra a história de Hillé, mulher sexagenária que decide viver no vão da escada de sua casa e, após a morte do marido Ehud, mantém constantes questionamentos sobre os significados da vida, da morte e dos limites do amor, buscando um diálogo com ele e expondo conflitos com um Deus, responsável pelas fragilidades e finitude do corpo e do humano.

O texto compõe-se de fragmentos do romance “A Casa da Senhora H” (inédito), de Juarez Guimarães Dias, e da novela “A Obscena Senhora D”, de Hilda Hilst, além de trechos de entrevistas e cartas.

Da Redação

Deixe uma resposta