Eleições 2018 – Ramsés de Castro foi o candidato entrevistado do Passando a Limpo de quinta-feira (13)

0
5228

O programa Passando a Limpo, parceria da Rádio Eldorado e site setelagoas.com.br, nesta quinta-feira (13), seguindo a série de entrevistas aos candidatos a deputados, em questão os federais pela região sete-lagoana, entrevistou o advogado, escritor e candidato Ramsés de Castro (PMN). Seguindo o padrão das entrevistas, sorteadas previamente, os entrevistadores Álvaro Vilaça e Wagner Oliveira, iniciaram o programa com a pergunta: Quais os motivos que o levaram a ser candidato?

Primeiramente sinto que tenho vocação política. Sinto que todo ser humano tem suas missões e tenho convicção que uma de minhas vocações é a política, pois desde criança, quando se falava em política eu ficava entusiasmado. O estudo adiou minha entrada efetiva como candidato, mas tenho experiência em administração pública há 17 anos como servidor concursado, sou professor de Direito e advogado há 15 anos. Esse ano eu poderia ter feito a opção por Deputado Estadual, mas vi uma abertura maior em a Sete Lagoas para Deputado Federal, e estou muito otimista, além do que a questão das verbas para Deputado Federal é muito maior, e pensei, minha prioridade é a região de Sete Lagoas.

Ramsés conta ainda que fez um termo registrado em cartório abrindo mão de 40% do seu salário como deputado caso ele seja eleito. No termo ele renúncia a privilégios como auxílio moradia e pontuou ainda que vê que esse enorme número de cargos comissionados e abusos prejudicam nosso país. “Entendo que um gabinete não precisa do valor total para a cota parlamentar. Parte do valor será destinado a instituições de caridade. Mais do que o valor em si, dou meu exemplo para acima de tudo lutar contra os privilégios que temos em nosso país. O meu Deus não é o dinheiro, e como São Paulo diz em uma de suas cartas, aprendi viver na riqueza e na pobreza. Para mim dinheiro não é problema, não é o foco da minha vida”.

Sobre o maior clamor dos eleitores sete-lagoanos, em termo de Estado a Saúde e Segurança são as maiores queixas segundo o candidato. “Aqui na região sinto que está demais essa insegurança. Na saúde precisamos colocar assistência maior de fisioterapeuta, psicólogos, dentistas, então quando a gente fala em saúde temos que pensar em investir em todas as áreas.

Sobre as negociações entre partidos, Ramsés diz que o poder de atuação de cada cidadão depende da firmeza de valores e de postura. “Nós temos que ter ética e firmeza e tenho certeza que eu, se for eleito, incomodarei um tanto, pois tenho entendimento na competência de legislar e fiscalizar. Entendo que qualquer Presidente da República, independente de qual for, eu fiscalizarei” e completou. “Temos que ter o diálogo, e respeito por quem tem pensamentos diferentes. Eu com certeza conversarei com todos, e com respeito. Tenho certeza que o meu poder na Câmara vai ser muito grande, por que vou focar muito na questão da fiscalização. Mesmo em minoria, a pessoa tendo convicções e firmeza de valores, e com o poder de Deus, podemos mudar sim. É o Ramsés com a população e que sabe dialogar com muitos. Não é o Ramsés sozinho”.

Sobre sua legenda, Ramsés conta que escolheu o PMN por ser um partido mais neutro, mas “na verdade se eu pudesse nem teria me filiado a partido nenhum. Inclusive quero lutar e defendo candidaturas independentes, para não dever favores a figurões, a partidos e pessoas. Dos partidos que existem aqui percebi que o PMN é um dos mais tranquilos, e entendo que seria um que precise de menos votos para ser eleito, cerca de 50 mil votos”.

Em suas considerações finais Dr. Ramsés agradeceu aos ouvintes e internautas e pediu o apoio e o voto por sua candidatura. E reiterou seu compromisso na luta contra a corrupção e os privilégios, onde abriu mão do auxílio moradia e 40% do próprio salário e regalias, entendendo que esse dinheiro pode ser investido em áreas que realmente necessita, reafirmou também se empenho na área da Educação, que fiscalize as instituições e qualifique-as, priorizando seu compromisso também com a segurança. Eu defendo que diminuamos os tributos e impostos sobre alimentos.

O candidato Marcelo Freitas não foi entrevistado por ter se ausentado, sem apresentar justificativas. Por essa razão, não será disponibilizada nova data para entrevistaálo. Já o candidato André de Jesus (PSC), justificou sua ausência por ter contraído uma virose.

Acompanhe a reprise do programa Passando a Limpo aos domingos na Rádio Eldorado, sempre após as jornadas esportivas, e também no site SeteLagoas.com.br clicando aqui.

No próximo programa, que deverá acontecer amanhã, dia 14 as entrevistas serão com os candidatos à Deputado Estadual Ariadna Muniz (PRB) às 08h e Douglas Melo (MDB) às 08h30.

Da Redação

 

Deixe uma resposta