Torcida do Cruzeiro volta a dar espetáculo no Maracanã e empurra time para vitória mais importante do semestre

0
313
Foto: Web

Cruzeirenses lotaram espaço dos visitantes e calaram flamenguistas no Rio

Se não repetiu a festa da final da Copa do Brasil de 2017, a torcida do Cruzeiro chegou muito perto disso na noite desta quarta-feira, após a vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, no Maracanã. E todo o barulho que fez durante os 90 minutos foi só o encerramento perfeito de um dia em que os cruzeirenses pintaram o Rio de Janeiro de azul e branco. Especialmente o bairro de Copacabana, na Zona Sul da cidade, onde a delegação celeste ficou concentrada desde o fim dessa terça, quando desembarcou na capital fluminense.

Foto: Web
Foto: Web
Em um quiosque em frente ao hotel, os mesmos cruzeirenses responsáveis por uma vigília de 24 horas em Santiago, ainda na fase de grupos, antes do jogo contra a Universidad de Chile, lideraram grande movimentação desde as 10h desta quarta. Eles fecharam um espaço no calçadão da praia e receberam outros torcedores, com direito a banda de samba contratada e muita cerveja. “Onde o Chris está, tudo vira evento. Não tínhamos nada planejado, mas virou isso aí, contratamos uma banda de samba agora mesmo e virou festa”, brincou o cruzeirense e conselheiro do clube, Christiano Rocco.
Já na chegada ao Maracanã, antes de ocuparem as cadeiras, os cruzeirenses voltaram a tomar as rampas de acesso aos assentos com as músicas já populares no Mineirão. O local ficou famoso na final da Copa do Brasil de 2017, quando os torcedores deixaram o estádio com cânticos que comemoravam aquele empate por 1 a 1. No duelo da volta, no Mineirão, o jogo também terminou empatado, sem gols, mas a Raposa bateu o rival carioca nos pênaltis, por 5 a 3, e levantou o troféu.
Dentro do estádio, os cruzeirenses cantaram sozinhos por muito tempo, já que tiveram o acesso liberado pela Polícia Militar antes dos rubro-negros. Rapidamente, a torcida azul ocupou o espaço destinado aos visitantes. Quando os flamenguistas entraram, iniciou-se a disputa de decibéis. Aos 9’, porém, só vozes celestes ecoaram no Maracanã. O gol de Arrascaeta levou os cruzeirenses ao delírio: 1 a 0. A festa seguiu pelo menos até os 19’, quando Thiago Neves acertou a bola no travessão.
O barulho dos cruzeirenses se confundiu num primeiro momento com o apoio dos flamenguistas e depois com a pressão de quase todo estádio. A cada chance desperdiçada pelo time de Maurício Barbieri, os rubro-negros aumentavam o tom de cobrança. Tanto que a saída do time para o intervalo foi com vaias – uma pequena parte do estádio apoiou.

No segundo tempo, a impaciência vermelha e preta se intensificou, e os cruzeirenses fecharam a noite com chave de ouro. Thiago Neves ampliou para 2 a 0 aos 33 minutos, com desvio em chute de Lucas Silva. Daí em diante, o Maracanã pareceu o Mineirão, com festa azul e silêncio dos cariocas.

Na saída do estádio, os cruzeirenses deram o recado: “Vamos Cruzeiro, querido, de tradição, Libertadores ser campeão!”.

Da redação:superesportes

 

Deixe uma resposta