Saúde

Com a menor taxa de fecundidade do país, população de Minas vai parar de crescer

Reprodução / Ilustrativa
Reprodução / Ilustrativa

Minas Gerais, que já tem a menor taxa de fecundidade do país, deverá continuar como o Estado onde as mulheres têm menos filhos até 2030, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Como resultado, a população do Estado deverá começar a encolher oito anos antes que a média nacional.

Atualmente, a taxa de fertilidade das mineiras gira em torno de 1,62. Ou seja, a média de filhos por mulher em idade reprodutiva é inferior a duas crianças, segundo a “Projeção da População”, pesquisa divulgada na manhã desta quarta-feira (25) pelo IBGE com a revisão dos dados demográficos do país. Até 2030, o indicador deverá cair para 1,60 no Estado. No Brasil, passará dos atuais 1,77 para 1,72.

Segundo o instituto, o esperado é que nasçam 270.645 bebês em Minas neste ano. Em 2.035, são esperados 235.673, o equivalente a uma queda de 12%. São 35 mil crianças a menos no período.  Para o demógrafo da coordenação de população e indicadores sociais do IBGE, Márcio Minamiguchi, uma das explicações para o fenômeno é a maternidade tardia. “Os números mostram uma tendência forte do envelhecimento da fecundidade. Se a mulher engravida mais tarde, tende a ter menos filhos”, explica.

Ainda segundo ele, vários fatores podem interferir nessa escolha. Foco na carreira, dificuldade de acesso a creches para deixar os filhos durante o tempo que estiver no trabalho e situação financeira são algumas questões que pesam nessa decisão. Em 2016, por exemplo, houve uma queda nos partos a nível nacional atribuída pela pesquisa ao receio da população quanto ao surto de Zika vírus.

Com menos crianças no Estado, o primeiro impacto é redução no número de habitantes. Pelos próximos 22 anos, Minas Gerais deverá seguir em uma curva crescente da população. Mas, em 2040, o cenário deverá inverter passando de 22,478 milhões pessoas para 22,473 milhões. Depois disso, a tendência é o encolhimento anual até chegar a 21,160 milhões, segundo o instituto.

Da redação, com hojeemdia.com

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

SILVA JUNIOR

Silva Júnior

Silva Júnior

Silva Júnior - Jornalista, radialista, colunista e setorista do futebol sete-lagoano, assina ainda o programa Eldorado nos Esportes na Rádio Eldorado AM 1300

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.