Nega da Feijoada, exemplo de batalha e alegria de viver

0
929

Tempero da mineira conquistou paulistas, onde construiu fama

No mês da mulher uma série de entrevistas com aquelas que fazem a diferença em Sete Lagoas, será exibida aqui no Portal Sete. A mulher de hoje é uma produtora de eventos, chef de cozinha, consultora gastronômica, figura batalhadora, dinâmica e incansável. Não faltam adjetivos para qualificar a mulher Kênia Fernanda Moreira, a famosa “Nega da Feijoada”.

Muita gente conhece a fama de sua comida, dos eventos, dos trabalhos produzidos e realizados por você, mas quem é a Nega da Feijoada por trás dos bastidores?

Uma mulher guerreira, iluminada, criativa, trabalhadora, romântica, sonhadora, religiosa, que luta sozinha e incansavelmente pelos seus sonhos.

Como foi a trajetória da Nega da Feijoada? Onde começou sua história profissional? Por onde passou? Teve apoio de alguém?

Começou em São Paulo, no bairro Butantã, antes de casar. Sempre amei viver rodeada de pessoas festeiras e frequentava um bar famoso na Vila Madalena em São Paulo, o Vilarejo, que tinha feijoada e samba. Lá eu conheci minha primeira turma de amigos e também meu primeiro marido. Vivíamos fazendo festa e era certa a presença de 50 pessoas. Eu ouvia tanta reclamação da feijoada paulista que, como uma boa mineira, já casada, assumi a cozinha das festas e fiz a primeira feijoada no fundo do quintal de casa. Feijoada mineira para apresentar aos amigos paulistas que deliraram. Além do famoso molho de cebola apimentado. Aí foi sucesso e, desde então, não parei mais. Como o projeto é itinerante, percorri os melhores bares da Vila Madalena, como Vilarejo, Santa Olívia, Boteco Viana, Deck da Vila, Bar da Diva, Bar da Nega, famosa Casa Madalena, Bar da Meirinha e nos meus 15 anos do projeto comemorei na quadra da Pérola Negra, também na Vila Madalena. Nunca tive ninguém, nem produtora nem patrocínio. O projeto foi criado e idealizado unicamente por mim, tive apoio dos amigos. Sei que ser sozinha neste projeto é muito complicado e arrumar a pessoa certa é difícil. Construí tudo na raça, sem recursos e, por muitas vezes, investi minha sobrevivência neste projeto. Apoio tive da minha família, de amigos, das minhas irmãs de coração de São Paulo que nunca me deixaram desistir: Alice, Lilian, Rubia, Bia, o Juarez e meu eterno amigo Alípio Fávaro, dono do grupo de samba Entre Amigos, do qual sou madrinha e que tocou na feijoada durante todos os anos que o projeto esteve em São Paulo. Aproveitando o momento, estou em busca de patrocínio. Empresários interessados podem entrar em contato comigo.

Como mulher, você sentiu muito preconceito para entrar no mercado profissional? Como fez para ultrapassar esse obstáculo e conquistar o espaço que ocupa hoje?

Na verdade, se sofri, nem percebi, porque nunca deixei o preconceito me afetar. Tive durante o projeto vários aproveitadores, tomei prejuízo, porque ser mulher, cozinheira e produtora de evento gastronômico assusta muito e sem um marido do lado sempre tentaram levar vantagem no meu projeto. E alguns levaram, porque dependendo da situação, ser mulher não ajuda muito neste ramo, embora eu tenha um pênis no cérebro (risos). É preciso ser forte e corajosa pra ser a Nega da Feijoada, do caldo grosso, e mesmo assim já fui passada para trás. Conquistei meu espaço com alegria, muita luta e profissionalismo.

Alguma mulher a inspirou para trilhar os caminhos que traçou?

Minha mãe, que assinava de dedão, semianalfabeta, guerreira e empreendedora. Criou 13 filhos com alegria de viver, trabalhando muito. Nos deu uma casa digna, fazendo torresmo, doces, lavando roupa nas casas, e tudo que ela fazia era com muita perfeição, amor e alegria de viver sempre. Meu exemplo!

O que deseja alcançar ainda? Você tem sonhos?

Eu desejo levar alegria com meu projeto pro mundo, desejo ganhar dinheiro de verdade com ele, comprar minha casa pra ter o Quintal da Nega novamente. Desejo conseguir um patrocinador de verdade para meu projeto, fazer feijoada no programa da Ana Maria Braga. Desejo viver desse meu projeto e levar ele pro mundo.

Qual o próximo evento chancelado pela Nega da Feijoada?

Lançamento do projeto “Gastronomia e Música”, no dia 10 março, em parceria com o Grupo Samblacksoul, no Deck Daniel’s, orla da Lagoa Paulino, das 11h às 18h. Esse evento é filho da feijoada, e terá shows de Raimundo Franco e nossa maravilhosa Josi Lopes. Nesse novo projeto teremos muito samba. Pretendo com este percorrer os melhores bares da cidade. A adesão antecipada custa R$ 24,90 e criança até 10 anos não paga. Se informe pelo tel: (31) 99892-4035 ou (31) 99892-9226.

Por Barbara Dias

Deixe uma resposta