Alvaro Vilaça Colunistas Esporte

Confira os destaques da coluna Tempo Esportivo desta segunda (18)

Descontente com a derrota, o diretor de futebol do time mineiro, Rodrigo Caetano, fez um pronunciamento após a partida, criticando a atuação da arbitragem.

1º Tempo

 

É importante saber separar as coisas dentro do futebol! O Atlético jogou mal em Goiânia, no último domingo, e acabou derrotado para o Atlético-GO, perdeu com justiça e viu uma grande sequência de invencibilidade ser interrompida. Isso é fato e não há o que se discutir. Contudo, além do mau futebol apresentado, o Atlético também foi prejudicado, mais uma vez, em lance de pênalti óbvio, não marcado a seu favor, ainda no primeiro tempo da partida, quando o placar estava em 0 x 0.

Descontente com a derrota, o diretor de futebol do time mineiro, Rodrigo Caetano, fez um pronunciamento após a partida, criticando a atuação da arbitragem.

O dirigente atleticano afirmou que iria pedir o áudio do árbitro de vídeo (VAR) a fim de entender os motivos para o lance de possível penalidade a favor do Galo não ter sido validado.

A jogada ocorreu aos cinco minutos de jogo. Após cruzamento de Nacho, a bola bateu na mão do volante Gabriel Baralhas, dentro da área do Atlético-GO. O árbitro de vídeo recomendou a revisão do lance, mas o árbitro de campo, Raphael Claus, considerou o lance normal após checar o monitor.

O diretor de futebol do Atlético lembrou que após a partida da semana passada, diante do Santos, o time mineiro também reclamou dos critérios da arbitragem. No jogo contra o Peixe, o Galo protestou por causa de dois lances, que, na visão da equipe de Belo Horizonte, deveriam ter sido assinalados pênalti.

É importante que os responsáveis pela arbitragem nacional venham a público explicar determinados critérios, que são utilizados em alguns jogos e em outros não. O torcedor do Galo carrega traumas insuperáveis, sofridos na década de 1980, em confrontos diante do Flamengo. Questões que ficaram no passado, até hoje sem respostas. Vejamos o que vem pela frente na reta final do Campeonato Brasileiro de 2021.

 

2º Tempo

 

Para desgosto dos torcedores, o Cruzeiro está muito próximo de garantir mais uma temporada na Série B. De acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, a Raposa tem probabilidades muito pequenas de conquistar o acesso (0,16%) ou ser rebaixada (0,76%).

Com o encerramento da rodada do último final de semana, o time de Vanderlei Luxemburgo ficou com 39 pontos, a 11 de distância do Avaí (50), clube que abre o grupo dos quatro primeiros colocados. Por outro lado, a distância para o Z4 também é grande: oito pontos. O Londrina é o primeiro time dentro da zona da degola, com 31 pontos.

Com oito rodadas até o fim, o Cruzeiro pode chegar a, no máximo, 63 pontos. Com esta pontuação, um time tem 95,9% de probabilidade de subir para a Série A, de acordo com dados da UFMG. Caso seja derrotado em um jogo, a chance de acesso reduz para 47,6%. Em caso de duas derrotas, cai para 2,3%.

Por Álvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

novembro 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado