Automóveis

Teste: Toro Ranch 2022 carrega na tecnologia e nos cromados

Imagem Ilustrativa

A chegada da linha 2022 da Fiat Toro trouxe como grande novidade o motor 1.3 turbo flex de 185 cv. Unidade que deu vida nova aos novilhos que careciam de mais potência e eficiência. No entanto, na linha turbodiesel, em que se posiciona o “gado premiado” no pasto da italiana, a novidade passou longe.

Mas a Fiat resolveu compensar com o visual exclusivo aplicado nas versões topo de linha Ranch e Ultra. A grande novidade ficou por conta da seção frontal que ganhou grade e para-choques exclusivos. O conjunto ótico não mudou, apenas os elementos ao redor.

Não foi nada suntuoso, mas a intervenção foi suficiente para separar os bois dos bezerros. A nova grade tem um jeitão que lembra os focinhos das norte-americanas RAM, o que deixou a Toro mais nervosa.

Testamos a versão Ranch, que tem preço inicial de R$ 195.990. Seu único opcional é a pintura metálica, que encarece o boleto em R$ 2.500. Cheia de cromados, couro em tom caramelo e um pacote farto de conteúdos, essa versão tem como objetivo cativar o consumidor que geralmente não abre mão das picapes médias mais sofisticadas.

Por dentro, as novidades ficaram por conta dos novos quadro de instrumentos digital e o monitor do vertical do multimídia. Itens que já tínhamos conferido na Toro Volcano turbo flex. A Ranch também conta com assistentes de condução que tornam a condução mais segura.

Assim, quando se analisa seu valor, de quase R$ 200 mil, essa picape é proibitiva para a enorme maioria dos consumidores. No entanto, quando se coloca diante das médias topo de linha, seu preço se torna atrativo. As médias mais sofisticadas têm preços iniciais entre R$ 272 mil a R$ 292 mil.

Ou seja, dependendo da versão são quase R$ 100 mil de diferença. Claro que a Toro não tem a mesma estrutura de uma média, mas carrega 1 tonelada, tem torque, tração 4×4 e muito cromado, para massagear o ego do dono da boiada.

Raio-x Fiat Toro Ranch 2.0

O QUE É?
Picape cabine dupla de porte intermediário e cinco ocupantes.

ONDE É FEITA?
Na unidade da Stellantis em Goiana (PE).

QUANTO CUSTA?
Entrada: R$ 195.990
Testada: R$ 198.490

COM QUEM CONCORRE
A Toro Ranch disputa mercado com as versões mais sofisticadas das picapes médias, como Chevrolet S10, Ford Ranger, Nissan Frontier, Mitsubishi L200 Sport e Toyota Hilux.

NO DIA A DIA?
Um dos grande trunfos da Toro é se comportar com um carro de passeio. No uso cotidiano, ela é mais prática que uma picape média. Mas são quase 5 metros de comprimento, o que demanda mais trabalho na hora de encontrar uma vaga ou fugir do engarrafamento pelas frestas.

O espaço interno é o mesmo das demais versões, mas a percepção de sofisticação fica por contra do couro em tom caramelo e dos apliques que imitam madeira. Particularmente acho esse tipo de aplica cafona, mas não julgo quem gosta.

A Ranch oferece o que há de mais farto no portfólio da picape. A lista de série conta com quadro de instrumentos digital, ar-condicionado digital de duas zonas, partida sem chave, carregamento sem fio, retrovisores elétricos com rebatimento, bancos revestidos em couro e ajuste elétrico para motorista, retrovisor fotocrômico, sensor crepuscular e acionamento automático do limpador de para-brisas.

A cereja do bolo é o sistema multimídia de 10,1 polegadas. A grande tela vertical conta com navegação GPS nativa, internet 4G (TIM), conexão Android Auto e Apple CarPlay sem fio, assistente Amazon Alexa, câmera de ré, assim como sistema de acesso remoto Fiat Connect.

O sistema de acesso remoto permite monitorar diversos parâmetros da picape, como nível de combustível, alerta de furto e movimento, além de permitir dar partida no motor do motor à distância e até mesmo acionar ar-condicionado ou aquecimento. Recursos que permitem ficar sempre de olho no carro. A lista ainda inclui rodas de liga leve aro 18 e faróis de neblina. Ele ainda conta com alerta de colisão, frenagem automática de autônoma emergencial, monitor de faixa e ajuste automático de facho dos faróis.

MOTOR E TRANSMISSÃO
O motor turbodiesel 2.0 de 170 cv e 35,7 mkgf de torque oferece muita força à picape para carregar até uma tonelada de carga. A transmissão automática de nove marchas forma um par perfeito que garante oferta de torque e velocidades de cruzeiro em baixa rotação. Fatores que contribuem para melhor eficiência. Apesar de oferecer menos torque e potência que as médias, a caixa é o ponto forte e garante melhor performance na estrada.

A Toro Ranch, como as demais versões diesel, conta com tração integral, com opção de bloqueio de diferencial e modoLow, que simula uma caixa reduzida, mas que na verdade reserva a primeira marcha para essa função. No uso normal, o carro parte sempre de segunda.

COMO BEBE?
O combinado entre urbano e rodoviário foi de 12,6 km/l.

SUSPENSÃO E FREIOS
A Toro tem bom acerto de suspensão, principalmente na traseira, que utiliza conjunto independente no lugar do tradicional eixo rígido e feixe de molas.

O sistema de freios se mostra adequado para um veículo de quase 1,8 tonelada, mas não convém deixar para frear em cima da hora. Ela inda conta com controles de estabilidade (ESP) e tração, assim como assistente de partida em rampa (Hilll Holder).

Eldorado1300

AGENDA

novembro 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado