Automóveis

Teste: Nissan Versa é o Kicks com porta-malas destacado e melhor preço

A nova geração do Nissan Versa estreou no fim de outubro de 2020 para concorrer num segmento dominado pelo Chevrolet Onix Plus, mas que anda ofuscado pela febre dos SUVs. Para se ter uma ideia, de janeiro a abril foram vendidos 203 mil utilitários e apenas 45 mil três volumes compactos, segundo a Fenabrave. Nesse cenário, o Versa acumula 4,2 mil unidades.

Mas o sedã, para quem não sabe, é praticamente um Kicks com porta-malas destacado. Quase tudo que o jipinho japonês oferecia até a chegada da linha 2020 ele também dispõe. Trata-se de um pacote de conteúdos que o coloca em pé de igualdade com a oferta dos rivais.

Testamos a versão Exclusive, topo de linha, que oferece o máximo de conteúdos, mas que cobra R$ 103,490 pelo recheio extra. E nesse pacote há câmera 360 graus, alerta de tráfego cruzado em ré, alerta de colisão e frenagem emergencial. No entanto, para conseguir o mesmo conteúdo no Kicks, o consumidor desembolsará R$ 19 mil a mais.

Ou seja, um sobrepreço devido ao lastro aplicado na etiqueta de qualquer utilitário-esportivo. Afinal, é bacana guiar um SUV, enquanto dirigir um sedã tornou-se careta.

Ou seja, enquanto existir cavalo, São Jorge não anda a pé.

 

Raio-x Nissan Versa Exclusive 1.6

O que é?
Sedã compacto, quatro portas e cinco lugares.

Onde é feito?
Fabricado no México.

Quanto custa?
R$ 103.490

Com quem concorre?
O Versa concorre no segmento de sedãs compactos em que figuram modelos como Chevrolet Onix plus, Chery Arrizo 5, Fiat Cronos, Honda City, Hyundai HB20S, Toyota Yaris Sedan e Volkswagen Virtus

No dia a dia
O Versa é um automóvel muito equilibrado para o uso urbano, é silencioso e tem rodar macio, o que proporciona muito conforto a bordo. A qualidade do acabamento agrada, principalmente pelos apliques em couro no painel e também nas portas. Refinamento que não é visto na maioria de seus rivais.

O espaço interno é um fator de destaque no sedã. Os 2,62 m de entre-eixos garantem bom espaço para quatro adultos. Um quinto passageiro compromete o conforto da patota de trás. Já o porta-malas comporta 482 litros.

O pacote de conteúdos agrada, com ar-condicionado automático, multimídia (com Apple CarPlay, Android Auto e câmera 360 graus), assim como bancos revestidos em couro. Refinamento se estende para os painéis de portas, painel de instrumentos, e no encosto do braço central. O sedã oferece monitor de ponto cego, alerta de colisão, alerta de tráfego cruzado em ré e frenagem emergencial.

Motor e transmissão
A unidade 1.6 16v de 114 cv e 15,5 mkgf tem comportamento satisfatório. O motor vem combinado com transmissão automática do tipo CVT, que garante um funcionamento suave no trânsito urbano. No Kicks o motor deixa a desejar quando comparado com boa parte dos rivais que oferecem versões bem mais apimentadas.

Mas no segmento de sedãs compactos não difere tanto de outros aspirados como City e Yaris, assim como o Cronos 1.3, e nem mesmo dos turbinados Onix Plus e HB20S. Claro que o torque do motor turbo se faz presente em rotações mais baixas, mas o bom desempenho da transmissão mantém o giro sempre baixo em velocidades estáveis e eleva rapidamente quando se precisa de força.

Como bebe?
Seu consumo com álcool foi de 6,8 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada.

Suspensão e freios
O Versa tem acerto de suspensão mais firme que o Kicks. Apesar de os dois terem muitas semelhanças, o sedã, por ser mais baixo, tende a “reclamar” quando se passa numa lombada mais rápido. O curso mais curto cobra a conta nos batentes.

Ao mesmo tempo, oferece firmeza nas curvas. O conjunto de freios utiliza discos ventilados à frente e tambor atrás, mas poderia vir com disco nas quatro rodas para facilitar a frenagem. Ainda tem controles de estabilidade (ESP) e tração, além de assistente de partida em rampa.

Palavra final
O Versa se mostra uma opção que une conteúdos, bom acabamento e espaço interno farto. Seu motor 1.6 pode não empolgar diante dos blocos turbinados, mas trata-se de um motor mais que atestado e confiável, com 10 anos de mercado, diferentemente dos delicados e modernos motores turbo. Para quem não foi picado pelo mosquito do SUV, trata-se de uma excelente opção.

 

Fonte: Hoje em Dia

Redação Redação

Redação Redação

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado