Automóveis

Renegade Moab: um jipe para ser usado como jipe

O Jeep Renegade é um carro de duas personalidades. A versão flex foi feita para quem busca o visual exclusivo do utilitário norte-americano, mas não está interessado em fugir da civilização. Já o Renegade diesel é um carro que encara terrenos acidentados e vai onde a maioria dos jipinhos urbanos não dão conta de ir. Ao mesmo tempo, é um carro prático no cotidiano.

O grande problema está no preço. O Renegade 4×4 encareceu demais, assim como a Fiat Toro e o irmão Compass. E a versão Moab chega para ser a alternativa mais acessível com essa opção de motor.

Com preço inicial de R$ 146.590, o Moab não é um carro barato. Mesmo assim, é R$ 10 mil mais em barato que o longitude e R$ 22 mil a menos que o Trailhawk.

Para chegar ao preço menos exorbitante, a Jeep deu uma “limpada” no SUV. Foram removidos os bancos em couro, assim como acendimento automático dos faróis e sensores de chuva. Ele também conta com um multimídia mais simples e abre mão da partida sem chave. Ou seja, nada que seja vital.

 

Conteúdos

Mas ainda sim entrega ar-condicionado digital de dupla zona, freio de estacionamento automático, câmera de ré, retrovisores elétricos, rodas de liga leve aro 17 e faróis de neblina.

Mas o que importa mesmo segue intocado. Trata-se da combinação do motor turbodiesel 2.0 de 170 cv e 35,6 mkgf de torque, combinado transmissão automática de nove marchas (sendo que a primeira faz o papel de reduzida), seletor eletrônico de tração, assistente de declive, seletor de terreno e bloqueio de diferencial.

Ou seja, um jipe para ser usado como jipe.

Ficha – Jeep Renegade Moab 2.0

Ficha – Jeep Renegade Moab 2.0

O que é?
Utilitário-esportivo (SUV) compacto de cinco lugares.

Onde é feito?
Produzido na unidade de Goiana (PE).

Quanto custa?
R$ 146.590

Com quem concorre?
O Renegade é o único SUV compacto com motor turbodiesel e tração 4×4. O rival mais próximo é o irmão Compass.

No dia a dia
O Renegade é um jipinho que já se mostrou bem adaptado para o uso urbano. Com a versão Moab não é diferente. Apesar de lançar mão de refinamentos, o carro oferece bom acabamento, como nas demais versões.
Essa versão chega para quem quer explorar suas capacidades off-road e não quer pagar por itens que não irá usar. Para se ter ideia, não há pacotes de opcionais.

Motor e transmissão

O motor turbodiesel 2.0 de 170 cv e 35,7 mkgf de torque garante ao Renegade força de sobra para a compacta carcaça. Aliado à transmissão de nove marchas e tração 4X4 e função reduzida (que na verdade é a primeira marcha), seletor de tipo de piso e bloqueio de diferencial, o Renegade é capaz de encarar qualquer tipo de terreno e até mesmo ladeiras da capital, onde a grande maioria dos automóveis não consegue subir ou nem mesmo descer.

Como bebe?
O consumo combinado entre urbano, rodoviário e trechos fora de estrada foi de 10,5 km/l.

Suspensão e freios
A versão utiliza suspensão independente nas quatro rodas com acerto para uso fora de estrada, o que penaliza o conforto. Ela é mais alta que nas demais versões, justamente pelo seu perfil off-road e oscila mais que as demais versões. Por outro lado, praticamente ignora lombadas e se a situação exigir, meio-fio também.

Palavra final
O Renegade Moab não é barato, mas não é tão caro como o Trailhawk. Mesmo assim entrega a mesma capacidade off-road, mas com desconto de R$ 22 mil.

Entre os off-road turbodiesel, ele é o mais barato (melhor, menos caro) do mercado e a opção que se aproxima em preços é o Compass. Depois o tíquete vai às alturas com Trailblazer, Pajero Sport, Hilux SW4 e chega ao “Everest” com novo Defender.

Pessoalmente, é a melhor pedida para quem busca um Renegade. Pois entrega o essencial para quem quer viver suas aventuras, sem penduricalhos desnecessários.

 

Fonte: Hoje em Dia

Eldorado1300

AGENDA

julho 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado