Saúde

Lockdown salva vidas também no trânsito e libera vagas em UTI

Reprodução

Onda roxa implantada em MG pode contribuir para alívio do sistema de saúde, avalia entidade médica

No momento mais delicado da pandemia no Brasil, 20 das 27 capitais atingiram pelo menos 80% nas taxas de ocupação de leitos de UTI covid-19. Segundo boletim divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), cinco das sete capitais restantes estão com taxas superiores a 70%. Essa situação de iminente colapso levou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) defender a adoção imediata de lockdown nos Estados em que a ocupação dos leitos de covid-19 tenha alcançado mais de 85%. Muitos já adotaram medidas restritivas e, segundo a Mobilização dos Médicos e Psicólogos Especialistas em Trânsito, a restrição de circulação também reduz o número de acidentes de trânsito.

O coordenador da Mobilização e diretor da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (AMMETRA), o médico Alysson Coimbra, explica que, historicamente, 60% das vagas de UTI da rede pública e privada são usadas para atender vítimas de acidentes. “A restrição da circulação de pessoas provoca a redução de veículos nas ruas e, por consequência, do número de acidentes de trânsito. Esse cenário contribui para reduzir a sobrecarga do sistema de saúde, aumentando a disponibilidade de leitos, de profissionais de saúde e de recursos para usar com outros pacientes”, afirma o médico.

A situação também é grave em Minas Gerais, que já contabiliza 19.032 mortes e 901.535 casos da doença. Há ainda 60.825 pacientes que continuam em acompanhamento. “Em Minas, onde o governo implantou a chamada ‘onda roxa’ em 60 cidades das regiões Noroeste e Triângulo Norte, a medida pode reduzir os acidentes e ajudar a evitar o colapso total da saúde, uma vez que os hospitais de urgência e emergência já estão sobrecarregados principalmente nas suas unidades de terapia intensiva”, avalia o médico.

O lockdown, segundo cientistas e entidades médicas, é essencial para frear o avanço da doença e o colapso no sistema de saúde. Nesta quarta-feira, o Brasil bateu um novo recorde de mortes provocadas pela doença, com 1.840 casos em 24 horas. Até a tarde desta quinta-feira, o Brasil contabilizava 259.271 mortes e 10.718.630 de casos da doença. “Diante desse cenário, é fundamental que as determinações sanitárias sejam obedecidas. Quem puder, deve evitar sair de casa. E se tiver que sair, o recomendado é atenção redobrada não só em relação às medidas de proteção contra a covid-19, mas também em relação à segurança no trânsito. Quanto menos acidentes, melhores são as chances de quem necessita ter um atendimento de urgência adequado à gravidade que uma pandemia exige. Sua prudência no trânsito salva mais vidas do que você imagina”, finaliza o médico.

 

 

Com AKM Assessoria de Imprensa

Eldorado1300

AGENDA

setembro 2021
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado