Tenha Coragem

0
156

Noutro dia, conversando com meu ex aluno de Administração de Empresa, ele me vez uma consulta sobre investir na ampliação do espaço físico do seu pequeno comércio aqui na cidade.

Diante dos “Fatos & Boatos” que circulam, já que estamos próximo das eleições, é muito comum notícias correrem “soltas” nas rodas de bate papo.

Claro, preocupado com a situação econômica no país, o jovem empresário teme investir capital esse ano.

A pergunta é: Será um investimento saudável nesse período?

Óbvio, que entre os assuntos da nossa conversa, à dificuldade que o Governo do Estado de Minas está atravessando há algum tempo para quitar os salários dos funcionários estava em foco.

Ora! Os fornecedores de outros estados do país, não querem saber se os clientes de Minas Gerais estão inadimplentes por causa dos salários atrasados do Governo Estadual.

Concorda?

Embora jovem, o rapaz tem experiência e domínio de um público diversificado no ramo do seu empreendimento, e uma fatia do seu comércio atende professoras (por exemplo).

Porém, existem dúvidas que pairam em sua cabeça, se investe ou não, de imediato.

Até lembrei-me de um fato muito comum que leva alguns comerciantes ao insucesso: “Acomodação”.

Após algumas horas de bate papo com o ex aluno, cheguei à conclusão que sua dúvida é proveniente do medo.

Atente para fábula abaixo que irei contar:

Diz uma antiga fábula que um camundongo vivia angustiado com medo do gato.

Um mágico teve pena dele e o transformou em gato.

Mas aí ele ficou com medo do cão, por isso o mágico o transformou em cão.

Então, ele começou a temer a pantera, e o mágico o transformou em pantera.

Foi quando ele se encheu de medo do caçador.

A essas alturas, o mágico desistiu.

Transformou-o em camundongo novamente e disse: – “Nada que eu faça por você vai ajudá-lo, porque você tem a coragem de camundongo”.

Moral da história: “É preciso coragem para romper com o projeto que nos é imposto, mas saiba que coragem não é ausência do medo, e sim a capacidade de avançar apesar do medo”.

Colaborador Academia

Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

Cebolinha

Deixe uma resposta