De volta pra casa

0
150
Reprodução

“O Brasil que eu quero”, foi o titulo de uma das minhas matérias de nossa Conversa Afiada nesse período que estávamos vivendo a Copa do Mundo de 2018.

Estávamos eu disse, a seleção brasileira está de volta pra casa.

Se você é leitor (a) assíduo (a) do nosso bate papo semanal, lembra-se que afirmei: “De técnico e louco, todo brasileiro tem um pouco”.

Então, agora chegou a hora das lamentações e justificativas para saber por qual motivo nossa seleção não obteve sucesso na sua caminhada na Rússia.

Não podemos esquecer que a situação estava bem pior antes do técnico Tite assumir o comando.

Lembra-se?

Uns dizem que ele pegou o bonde andando, mas eu não concordo, porque ele teve tempo hábil para as mudanças que julgou necessário.

Resta saber se as convocações são realmente feitas apenas por uma comissão técnica de futebol ou se houve a interferência de empresários detentores dos direitos econômicos de atletas.

O futebol é uma caixinha de surpresa, que quando ela se abre (fixe…), aparecem coisas inimagináveis.

Diz um sábio ditado: “Boca fechada não entra mosquito”, e até que alguém abra a boca e solte alguma “bomba” fica a pergunta no ar: “Quem é o culpado”.

Antes de embarcar todos diziam que era um grupo fechado, e eu concordo plenamente com essa afirmação.

Resta saber se realmente o grupo estava fechado no sentido de cumprir todas as determinações da comissão técnica, já que nem todos foram convocados por ela. (?)

Quem não se recorda da nossa seleção de 70?

É claro que os mais jovens não recordam, mas manchetes nós leva ao passado, e muitos se recordam que o centroavante Dário jogador do Clube Atlético Mineiro foi convocado atendendo ao pedido do então Presidente da República General Ernesto Geisel.

Diziam na época que, quem menos mandava na escalação era o treinador Zagalo, e por ele nem lugar para Tostão jogador do Cruzeiro havia na seleção de 70.

Por isso o futebol é, e ainda será uma caixinha de surpresa. Aquela foi uma seleção de craques.

Saberemos em breve, por que a seleção brasileira está tão cedo “de volta pra casa”.

Colaborador Academia

Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

Cebolinha

Deixe uma resposta