Renato Alexandre foi o entrevistado do Passando a Limpo desta sexta-feira (06)

0
326

O Programa Passando a Limpo desta semana teve como convidado o jornalista Renato Alexandre, entrevistado por Álvaro Vilaça e Wagner Oliveira, abordando diversos assuntos.

Por ser Renato um entusiasta do futebol, e sendo esta sexta-feira data de mais um confronto da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, a entrevista iniciou abordando o torneio e pontuou alguns embates, traçando comparativos entre equipes e copas passadas. O programa enfocou também alguns feitos da Prefeitura, já que atualmente Renato faz parte do quadro do funcionalismo público.

Num debate descontraído, entrevistados e apresentadores colocaram a Copa do Mundo como um momento de confraternização “todo mundo está no mesmo objetivo que é o futebol” comentou Renato que completou “vai ter um mineiro que torce pro Cruzeiro, outros para o Atlético, mas todo mundo ali torce para a seleção”.

Álvaro Vilaça por sua vez ressaltou as comparações que a população faz entre a Seleção Brasileira e os problemas políticos pelo qual o país enfrenta. “A gente não pode confundir Seleção Brasileira com problema de corrupção. É o seguinte. As pessoas misturam as coisas. Não ter meus direitos básicos constitucionais garantidos, eu tenho que protestar agora misturar, não”.

O programa trouxe à tona também, o fato de que muitas pessoas julgam os funcionários públicos, afirmando que trabalham pouco. “Se eu tiver consciência tranquila, se você está desempenhando seu papel para o que você está sendo pago para desempenhar, vai da sua consciência o resto é falta de comunicação” pontuou Wagner quando dito sobre um vídeo enviadoà Rede Globo sobre uma placa instalada entre árvores no bairro JK. “É bem mais fácil de resolver né, aí o pessoal diz, nossa senhora, saiu na Rede Globo, falta do que falar. O problema da Rede Globo é que tá vivendo um dilema de ter que interagir de uma forma mais popular com seu público. Uma hora vai aparecer uma pessoa ao vivo ali e vai falar bobagem, vai dar uma agressão e a Globo vai transmitir ao vivo” alertou Wagner.

Sobre a política local, foi abordado ainda os atrasos salariais do Estado com o funcionalismo, enquanto Sete Lagoas têm mantido os pagamentos em dia. “Tá mantendo a folha em dia enquanto o governo do Estado tem, sei lá 100 milhões para repassar para Sete Lagoas, está lá atrasado é uma coisa terrível com a nossa economia de 5 mil habitantes de 3 mil habitantes. Os recursos do governo do Estado de Minas Gerais são os menores, para o telespectador entender, o ICMS ele é uma verba garantida constitucionalmente, ela tem que cair na conta do Estado e repassar imediatamente, e não está acontecendo” alertou Renato.

Em defesa do Prefeito, Wagner lembrou de um livro que conta sobrea a escolha de Sofia, que no período Nazista, precisou escolher um de seus dois filhos.  “A escolha de Sofia é essa do Prefeito e ele tem que escolher, ou ele mantém a saúde ou ele pagar o funcionário hoje, entendeu? Ele tem que fazer um sacrifício pessoal para escolher uma coisa então a saúde ela beneficia Sete Lagoas e 35 municípios da região. Entendeu da prefeitura ela tem que acatar isso e o Prefeitura está dando essa prioridade”.

Além desses temas, o programa Passando a Limpo abordou o início das obras no terminal urbano, que recebe um fluxo de aproximados 30 mil passageiros/dia, regularização fundiária, e muito mais.

Confira o programa na íntegra pelo link do site SeteLagoas.com.br

O Passando a Limpo é exibido ao vivo pela Rádio Eldorado e site SeteLagoas.com.br, toda sexta-feira a partir das 08h da manhã, com reprises aos domingos, às 20:30min.

 

Deixe uma resposta