Revitalização do São Francisco em Minas completa 10 anos com investimento de R$ 21 bilhões

0
226
As bacias para captação de águas de chuva foram desenvolvidas em 105 municípios

O Programa de Revitalização do Rio São Francisco, na área de Minas Gerais, completa 10 anos. A formalização do convênio entre os Governos mineiro e federal foi feita em 2008. Ao longo de uma década, foram investidos R$ 21 milhões. Dinheiro aplicado, segundo o Governo de Minas, em ações de proteção de nascentes, de matas ciliares e de topos de morro, além da adequação ambiental de estradas vicinais e a construção de barraginhas para captação de águas de chuva, em 105 cidades.

As ações do programa executadas neste ano fazem parte da terceira fase. De acordo com o balanço das ações, de janeiro a junho, foram construídas 1,8 mil barraginhas e 65 quilômetros de terraços. “Estas intervenções promovem a infiltração de água no solo com a consequente melhoria na qualidade e quantidade da água nas sub-bacias, contribuindo para a manutenção da vazão nos córregos e rios, além de garantir o abastecimento humano, a oferta de água para os animais e a manutenção de pequenas culturas durante quase todo o ano. São ações fundamentais não só para revitalização do Velho Chico como para o desenvolvimento rural sustentável”, afirmou o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em exercício, Amarildo Kalil.

Nas duas primeiras fases, os municípios atendidos estavam concentrados na região Norte do Estado. Na fase atual, a maioria dos municípios está localizada na porção Sul da bacia do São Francisco, que compreende a região Central de Minas. De acordo com o Governo, as próximas obras serão realizadas nas cidades de Araújos, Pará de Minas, São José da Varginha e Belo Vale.

O trabalho é resultado da parceria entre o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Emater-MG, e o Ministério da Integração Nacional, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf).

Fonte: Agência Minas

Deixe uma resposta