Em jogo de sete gols, Róger Guedes comanda goleada do Atlético, que sobe para 2º

0
77
Foto: Web

Time alvinegro saiu atrás contra o Fluminense, mas conseguiu recuperação

Em um jogo movimentado na tarde deste domingo, o Atlético saiu atrás, mas conseguiu a recuperação contra o Fluminense. A vitória por 5 a 2, no Independência, leva o time alvinegro à segunda colocação do Campeonato Brasileiro. O duelo valeu pela 11ª rodada da competição.

O primeiro tempo teve quatro gols. Gilberto, de cabeça, abriu o placar para os visitantes. Leonardo Silva e Róger Guedes viraram para o Atlético. No finalzinho, Pedro aproveitou falha de Patric para empatar mais uma vez.

Na segunda etapa, o argentino Tomás Andrade – que havia marcado pela primeira vez na carreira nessa quinta-feira, na vitória por 3 a 1 sobre o América – desempatou. Aos 41′, Ricardo Oliveira cobrou falta com precisão marcou. No finalzinho, Róger Guedes fez um golaço e deu números finais ao jogo.

Com o resultado, o Atlético chega à segunda colocação, com 20 pontos ganhos – cinco a mais que o Fluminense. O time carioca, por sua vez, termina a rodada em 12º
Atlético e Fluminense voltam a campo na noite desta quarta-feira, pela 12ª rodada – a última antes da pausa para a Copa do Mundo. A partir das 21h45, o time mineiro recebe o Ceará, no Independência. Os cariocas jogam mais cedo, às 19h, no Maracanã, contra o Santos. O Campeonato Brasileiro voltará apenas em 18 de julho, três dias após a final do Mundial da Rússia.
Primeiro tempo agitado

A ordem era pressionar e tentar o gol logo no começo. E o Atlético quase conseguiu já na primeira oportunidade. Aos 2’, Ricardo Oliveira completou cruzamento de Róger Guedes, mas foi parado por bela defesa de Júlio César, no chão. O time alvinegro tinha intensidade e conseguia criar chances em velocidade.

Armado com três zagueiros, o Fluminense esperava. Conforme previsto pela comissão técnica do Atlético, o time de Abel Braga se defendia e tentava armar contragolpes. Gilberto, por um lado, e Ayrton Lucas, pelo outro, tentavam com frequência acionar o centroavante Pedro em cruzamentos na área.
E foi justamente numa jogada desse tipo que o time visitante abriu o placar. Aos 28’, os papéis se inverteram. Ao invés de cruzar, o lateral-direito Gilberto, meio sem jeito, completou cobrança de escanteio para o fundo das redes.
O Atlético deu o troco pouco tempo depois, aos 34’. De cabeça, Leonardo Silva desviou escanteio cobrado por Cazares e acertou a trave. Na sequência do lance, a bola sobrou novamente para o zagueiro, que recebeu de frente para Júlio César, após passe de Patric. Desta vez, o capitão não perdoou e finalizou, de perna direita, para as redes: 1 a 1.
Leo Silva, no entanto, foi do ‘céu’ ao ‘inferno’ em menos de dez minutos. Após marcar aos 34’, o zagueiro sentiu dores na coxa direita aos 43’ e precisou ser substituído por Bremer. Os instantes que faltavam para o fim do primeiro tempo foram agitados. Aos 45’, Róger Guedes recebeu na esquerda, limpou o zagueiro e finalizou de direita, no alto, para virar. Momentos depois, aos 47’, Pedro aproveitou falha de Patric e completou cruzamento de Richard para as redes.
Precisão alvinegra
O jogo voltou em alta velocidade, assim como terminou o primeiro tempo. O Atlético tentava criar, mas não conseguia ser tão incisivo como na etapa inicial. Pedro, aos 3’, quase fez um golaço de voleio. Livre, o atacante finalizou para fora.
Titular no lugar de Luan, preservado por conta de desgaste muscular, Tomás Andrade chamou a responsabilidade. Aos 12’, o meia fez boa jogada pela direita, puxou para a canhota e finalizou na trave. A bola ainda bateu nas costas do goleiro Júlio César, mas não entrou. Apenas seis minutos depois, o argentino acertou belo chute de direita e desempatou: 3 a 2.
Atrás no marcador, o Fluminense precisou propor o jogo. Abel Braga, então, promoveu a entrada de Sornoza no lugar de Gilberto. Pedro teve mais uma chance, mas não conseguiu empatar.
A bola, que havia ficado por mais tempo com o Atlético, agora era do Fluminense. Armado para o contra-ataque, o time alvinegro se fechava lá atrás. E deu certo. Aos 41′, Ricardo Oliveira fez um belo gol de falta para matar o confronto. Já nos acréscimos, Róger Guedes mostrou frieza e marcou um golaço. Vitória por 5 a 2 garantida e melhora na classificação do Campeonato Brasileiro.
ATLÉTICO 5 X 2 FLUMINENSE
Atlético
Victor; Patric, Leonardo Silva (Bremer, aos 43’ do 1ºT), Gabriel e Fábio Santos; Adilson; Tomás Andrade, Gustavo Blanco (Elias, aos 39’ do 2ºT), Cazares (Luan, aos 14’ do 2ºT) e Róger Guedes; Ricardo Oliveira
Técnico: Kaio Fonseca
Fluminense
Júlio César; Nathan, Ibañez e Luan Peres; Gilberto (Sornoza, aos 25’ do 2ºT), Jadson, Richard, Douglas e Ayrton Lucas (João Carlos, aos 33′ do 2ºT); Matheus Alessandro (Pablo Dyego, no intervalo) e Pedro
Técnico: Abel Braga
Gols: Leonardo Silva, aos 34’, Róger Guedes, aos 45’ do 1ºT, Tomás Andrade, aos 18’, Ricardo Oliveira, aos 41′, e Róger Guedes, aos 48′ do 2ºT (ATL); Gilberto, aos 28’, e Pedro, aos 47’ do 1ºT (FLU)
Cartões amarelos: Gustavo Blanco, aos 16’, e Róger Guedes, aos 48′ do 2ºT (ATL); Matheus Alessandro, aos 36’ do 1ºT, e Ibañez, aos 8’ do 2ºT (FLU)
Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: domingo, 10 de junho de 2018, às 16h
Público: 14.476 torcedores
Renda: R$ 246.095,00
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (CBF/SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (CBF/SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (FIFA/SP)
Quarto árbitro: Alberto Poletto Masseira (CBF/SP)
Assistentes adicionais: Márcio Henrique de Gois (CBF/SP) e José Cláudio Rocha Filho (CBF/SP)
Da redação:superesportes

Deixe uma resposta