PT vai fazer campanha eleitoral de Lula com vídeos e cartas enviadas da prisão

0
291
Em entrevista coletiva à imprensa, Gleisi afirmou que o partido não tem um plano B

Mesmo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso, o Partido dos Trabalhadores (PT) lança oficialmente, nesta sexta feira (8), a candidatura à Presidência da República do petista, preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba.

O evento reúne boa parte da alta cúpula petista no Actuall Hotel, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, incluindo a ex-presidente Dilma Rousseff, além de governadores petistas e a senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Em entrevista coletiva à imprensa, Gleisi afirmou que o partido não tem um plano B, mesmo com nomes como Fernando Haddad, Jacques Wagner e Patrus Ananias sendo ventilados nos bastidores do partido para substituir Lula, em caso de impugnação de sua candidatura.

“Não existe um plano B. O PT trabalha com a candidatura de Lula e só”, disse Gleisi.

A senadora ainda ressaltou que Lula será candidato à Presidência, mesmo que o Superior Tribunal Federal (STF) negue, em último caso, o direito do ex-presidente realizar o registro eleitoral.

“Se alguém suscitar isso (a impugnação da candidatura de Lula), Ministério Público ou outra parte, se o STF avaliar que não pode, o que seria uma brutalidade contra o ex-presidente, podemos definir que ele faça a disputa sem o registro. Isso tem acontecido sistematicamente com diversas candidaturas. E a Justiça Eleitoal tem concedido a posse”, argumentou Gleisi.

“Ano pasado, tivemos 145 prefeitos eleitos e que tomaram posse nessa situação. Nunca tivemos, desde 2000, nenhum candidato impedido de registrar sua candidatura. E, desde a Lei da Ficha Limpa, milhares de candidatos concorreram mesmo estando numa situação semelhante a que está o ex-presidente”, completou a senadora.

Questionada como será a campanha eleitoral do ex-presidemte na prática, uma vez que ele está preso há cerca de dois meses e ja teve dois habeas corpus negados, Gleisi informou que o PT ingressou com dois pedidos na Justiça para que Lula possa se manifestar aos eleitores por meio de vídeos e cartas e por meio de entrevistas concedidas à imprensa da prisão. Apesar disso, o partido ainda tenta a liberdade de Lula antes do pleito, em outubro.

“O Lula, como está com seus direitos políticos em exercício, tem direito a falar. Tem direito a se manifestar. Já temos pedidos na Justiça, na Vara de Execuções Penais, para que ele possa dar entrevistas. E estamos solicitando também que ele possa fazer gravações para se manifestar à nação. Independente disso, nós vamos fazer a campanha de Lula”, disse Gleisi.

A candidatura de Lula tem como slogan “Lula: O Brasil Feliz de Novo”. O evento de lançamento, nesta sexta-feira à noite, terá a presença do petista projetado através um holograma no palco do Actuall Hotel, além da leitura de uma carta assinada pelo ex-presidente.

Condenado a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado, Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

Da redação, com hojeemdia.com

Deixe uma resposta