“Por que parou?”

0
203
(Imagem)

 

Essa é a pergunta que não precisa fazer, pois a resposta está na ponta da língua dos brasileiros.

Os aumentos abusivos dos combustíveis e cobranças de impostos alarmantes.

Quem tinha dúvidas da potencia do transporte rodoviário brasileiro, certamente está vendo a resposta.

O Brasil é um dos maiores cobradores de impostos do planeta, e essa verdade esta estampada nos números, cujos benefícios não correspondem.

Em corrupção somos os primeiros no Ranking mundial, e os números também mostram isso.

Atente para história abaixo:

Um jovem ia sempre aos serviços dominicais de sua congregação.

Mas começou a achar que o pastor dizia sempre as mesmas coisas, e parou de frequentar a igreja.

Dois meses depois, em uma noite fria de inverno, o pastor foi visita-lo.

“Deve ter vindo tentar convencer-me a voltar” pensou o jovem consigo mesmo.

Imaginou que não podia dizer a verdadeira razão: os sermões repetitivos.

Precisava encontrar uma desculpa, e enquanto pensava, colocou duas cadeiras diante da lareira, e começou a falar sobre o tempo.

O pastor não disse nada.

O jovem, depois de tentar inutilmente puxar conversa por algum tempo, também se calou.

Os dois ficaram em silêncio, contemplando o fogo por quase meia hora.

Foi então que o pastor levantou-se, e com a ajuda de um galho que ainda não tinha queimado, afastou uma brasa, colocando-a longe do fogo.

A brasa, como não tinha suficiente calor para continuar queimando, começou a apagar.

O jovem, mais que depressa, atirou-a de volta ao centro da lareira.

– Boa noite: disse o pastor, levantando-se para sair.

– Boa noite e muito obrigado, respondeu o jovem.

A brasa longe do fogo, por mais brilhante que seja terminará extinguindo rapidamente.

O homem longe do seu semelhante, por mais inteligente que seja não conseguirá conservar seu calor e sua chama.

Moral da história: De que adianta os caminhoneiros paralisar e reivindicar, se estamos brigando nas filas dos postos de combustíveis e pagando preços abusivos?

Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Deixe uma resposta