O preço da honestidade

0
488

A frase que está na boca de quase todo brasileiro ultimamente é “fora corrupção”. Mesmo que me torne repetitivo, reafirmo que a educação vem de berço, e caberá aos pais educar com dignidade seus filhos para que eles não se tornem corruptos.

Quando falamos de educação, não podemos nos esquecer de que as mães estão em maior disponibilidade de tempo com seus filhos ensinando os primeiros passos para vida. Mesmo que o tema seja político e polêmico não podemos deixar de lembrar e parabenizar as “mães” pelo seu dia.

Mulheres que entregam seu amor ensinando os passos certos e o caminho perfeito, que eles deverão percorrer em busca de uma sociedade digna do país que nos viu nascer.

Atentem para história abaixo:

Uma cidadã brasileira em um intercâmbio na Europa entrou numa estação do Metrô em Estocolmo, capital da Suécia.

Ela notou que havia entre muitas catracas normais e comuns, uma de passagem grátis livre.

Então questionou a vendedora de bilhetes o porquê daquela catraca permanentemente liberada, sem nenhum segurança por perto.

A vendedora então explicou, que aquela era destinada às pessoas que, por qualquer motivo, não tivessem dinheiro para o bilhete de passagem.

Com sua mente incrédula, acostumada ao jeito brasileiro de pensar, não conteve a pergunta, que para ela era óbvia: – E se a pessoa tiver dinheiro, mas simplesmente não quiser pagar?

A vendedora espremeu seus olhos límpidos azuis, num sorriso de pureza constrangedora e perguntou: – Mas por que ela faria isso?

Sem resposta, a brasileira pegou o bilhete e passou pela catraca, seguida de uma multidão que também haviam pagado por seus bilhetes.

A catraca livre continuou vazia.

A honestidade é um dos valores mais libertadores que um povo pode ter.

A sociedade que a tem naturalmente, certamente está num patamar de desenvolvimento superior.

Cultive este valor e o transmita a seus filhos, mesmo sem esperar o mesmo da sociedade.

Moral da história:

Seu mundo muda, quando você muda.

Parabéns a todas as “Mães” leitores desse espaço semanal Conversa Afiada.

Colaborador Academia

Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

Cebolinha

Deixe uma resposta