Prefeitura anuncia campanha de vacinação contra a gripe em Sete Lagoas

0
241

A partir do dia 23 de abril, os sete-lagoanos que fazem parte do público alvo da Campanha de Vacinação contra a Gripe já poderão receber a vacina. A Prefeitura de Sete Lagoas, junto com a Secretaria Municipal de Saúde, já está preparando toda a logística para imunizar crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; indivíduos com 60 anos ou mais de idade e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, mediante prescrição médica.

Em Sete Lagoas, a vacina estará disponível para esse público nas 18 unidades de saúde que possuem sala de vacinação (veja lista no fim da matéria) das 8h às 16h, de segunda a sexta-feira, até o dia 1º de junho, quando termina a Campanha.

De acordo com a superintendente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Sueli Lacerda, a campanha também será levada à população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

VACINAÇÃO DE PROFESSORES

Professores na ativa da educação infantil, ensino fundamental, médio e superior das escolas públicas e privadas também fazem parte do público alvo da Campanha. “Para haver um controle e maior organização sobre a vacinação de professores, serão montados postos exclusivos para esse público. A data e o local da vacinação serão divulgados posteriormente”, detalha a superintendente, que avisa ainda sobre a necessidade de se comprovar a profissão para receber a dose. “O Ministério da Saúde é claro quando diz que apenas professores na ativa fazem parte do público alvo da campanha. Desta forma, para receber a vacina, será necessário apresentar contracheque ou declaração expedida pela diretora da instituição onde leciona”, afirma.

O Influenza é um vírus de circulação sazonal e, em 2018, a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é trivalente, protegendo contra 3 tipos de Influenza, sendo eles o H3N2, o H1N1 e o B.

Sueli Lacerda chama a atenção para a necessidade das pessoas que fazem parte do público alvo da Campanha se vacinarem, mesmo já tendo recebendo a dose em anos anteriores. “A vacina contra a gripe não é capaz de proteger o indivíduo por toda a vida, como a da Febre Amarela por exemplo. Além disso, de um ano para outro, os vírus circulantes podem mudar, então é de extrema importância que esse público seja revacinado anualmente”, destaca.

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde em 2018 é de vacinar 90% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários. “Fazemos um chamado especial às gestantes, para que compareçam aos postos e tomem a vacina. Ela não oferece perigo nem para a mãe, nem para o bebê, e nos últimos anos temos encontrado uma resistência muito grande desse público, em especial”, admite Sueli.

 

Ascom/ Secretaria Municipal de Saúde

Deixe uma resposta