Confirmada morte de macaco por Febre Amarela em Sete Lagoas

0
486

 Prefeitura vai intensificar ações para aumentar cobertura vacinal e ressalta que não há registro de casos de Febre Amarela em humanos na cidade.

 A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, na tarde desta segunda-feira, 12 de março, o resultado do exame que constatou a morte de um primata por Febre Amarela em Sete Lagoas. O animal foi encontrado nas proximidades da mata pertencente à Escola da Cemig, no bairro Mangabeiras, no dia 7 de fevereiro.

Após ser recolhido pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Sete Lagoas, o corpo do macaco foi encaminhado para o CCZ de Belo Horizonte, onde foi preparado para o exame, realizado pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED), também na capital. O resultado do exame somente foi divulgado nesta segunda-feira.

Além deste, outros nove macacos foram encontrados mortos em Sete Lagoas. O exame realizado em três deles, encontrados nos bairros Mata Grande, JK e na comunidade de Estiva, deram negativo para Febre Amarela. Os outros seis casos ainda não tiveram seus resultados divulgados.

Apesar da confirmação da Febre Amarela como causa da morte do primata, nenhum caso da doença em humanos foi registrado na cidade de Sete Lagoas. A Prefeitura de Sete Lagoas, no entanto, reforça que a vacinação é a maneira mais segura de manter a população protegida contra a doença. “A vacina contra a Febre Amarela está disponível em todos os postos de saúde de Sete Lagoas que possuem sala de vacinação (veja a lista no fim do texto). Estamos trabalhando para aumentar a cobertura vacinal na cidade, que ainda está abaixo do ideal preconizado pelo Ministério da Saúde”, explica Sueli Lacerda, superintendente da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Sete Lagoas.

 Cobertura vacinal em Sete Lagoas

Segundo boletim da Secretaria de Estado da Saúde, a cobertura vacinal contra a Febre Amarela em Sete Lagoas, entre 2007 e 2017, era de 79,58%. Os dados de 2018 ainda não foram atualizados no sistema estadual. “Desde o fim de janeiro, a Prefeitura de Sete Lagoas está trabalhando para aumentar a cobertura vacinal no Município. Foram realizados mutirões em regiões da Zona Rural, inclusive com equipes indo de casa em casa para levar a vacina até os moradores que ainda não estavam imunizados. Também estamos mantendo os estoques das vacinas nos postos de saúde para que toda a população, que ainda não se vacinou, tenha acesso à dose”, garante a secretária de Saúde Vanessa Lopes.

 Vacinação contra a Febre Amarela

Em Minas Gerais, ao contrário do que aconteceu em estados como São Paulo e Bahia, é oferecida à população a dose integral da vacina, por se tratar de uma proteção prevista no calendário básico de vacinação. De acordo com o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde, ela é capaz de proteger o indivíduo por toda a vida com uma única dose. Desta forma, quem já possui registro de vacinação contra a Febre Amarela, mesmo que há mais de dez anos, não precisa se vacinar novamente. “Quem não se lembra se tomou a vacina ou não tem registro no cartão de vacinação, deve se dirigir a um posto de vacinação para ser imunizado”, explica Sueli Lacerda.

A vacina contra a Febre Amarela é indicada para pessoas com mais de nove meses e menos de 60 anos de vida. Gestantes, bebês de até nove meses, pessoas com doenças que comprometem o sistema imunológico e idosos somente devem ser vacinados se houver recomendação e autorização médica.

Diante do resultado positivo para a presença do vírus no macaco encontrado no bairro Mangabeiras, a Prefeitura já prepara uma ação para aumentar a cobertura vacinal nos moradores da região. “É de praxe que façamos o que chamamos de bloqueio vacinal na região onde são registradas epizootias. E mesmo já tendo vacinado grande parte da população da região em abril de 2017, vamos intensificar os trabalhos na localidade para proteger o maior número possível de pessoas contra a doença”, explica a superintendente da Vigilância Epidemiológica.

 Macacos mortos

Em Sete Lagoas, o setor responsável por recolher e encaminhar macacos mortos para exames que possam confirmar a Febre Amarela nestes animais é o Centro de Controle de Zoonoses. Em caso de aparecimento de epizootias, o CCZ deve ser notificado pelo telefone 3771-5796. “Lembramos que, assim como os seres humanos, os macacos são vítimas da Febre Amarela. Eles, portanto, não transmitem a doença. O registro de óbitos de primatas é importante para servir de alerta sobre a circulação do vírus em uma região e guiar os trabalhos das autoridades em saúde para prevenir o acometimento dos humanos pela doença”, reforça Sueli.

 

Unidades de Saúde com sala de imunização – Sete Lagoas

Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h00

 Centro de Saúde Santa Luzia – Endereço: Rua Jovelino Lanza, 1200, Jardim Arizona

Centro de Saúde Orozimbo Macedo – Endereço: Rua Cuba, 524, Orozimbo Macedo.

Centro de Saúde Manoa – Endereço: R. Gerânio, 381, Manoa.

Centro de Saúde Santo Antônio – Endereço: R. Dr. João Batista, 1.327, Santo Antônio.

Centro de Saúde Várzea – Endereço: Rua Manoel Corrêa da Cunha, 267, Várzea.

Centro de Saúde São João – Endereço: Rua Wenceslau Braz, 470, São João.

Centro de Saúde Montreal – Endereço: Rua das Avencas, 521, Montreal.

Centro de Saúde Progresso – Endereço: Rua Rio Pará, 716, Progresso.

ESF Esperança – Endereço: Rua Jerusalém, 126, Esperança.

ESF Alvorada – Endereço: Rua Mário Reis, 84, Alvorada.

ESF CDI – Endereço: R. Expedicionário Leofredo Gaspar, 534, Bairro das Indústrias.

ESF Eldorado – Endereço: Rua Afonso Viana de Paula, S/N, Eldorado.

ESF Barreiro – Endereço: Av. Minas Gerais, 46, Barreiro.

ESF Fazenda Velha – Endereço: Rua José Fonseca Pires, 401, Fazenda Velha.

ESF Catarina – Endereço: R. Santos Reis, 238, Catarina.

UBS Luxemburgo – Endereço: R. Itambacuri, 182, Luxemburgo.

UBS Cidade de Deus – Endereço: R. Prefeito Euro Andrade, 41, Cidade de Deus.

UBS Belo Vale – Endereço: Rua Oscar Padilha,635, Belo Vale.

 
Da Redação, com Ascom Secretaria de Saúde de Sete Lagoas

Deixe uma resposta