Secretário de Meio Ambiente, Nadab Abelin, fala sobre lixos, vendedores ambulantes, lotes vagos e política. Confira!

0
549
Foto: Giovani Cruz

Na manhã desta sexta-feira (10), o programa “Passando a Limpo”, exibido pela Rádio Eldorado, em parceria com o site setelagoas.com.br, recebeu o Secretário de Meio Ambiente, Nadab Abelin, que discorreu sobre questões diversas que acontecem em Sete Lagoas, como lixos e entulhos jogados em vias públicas, vendedores ambulantes, lotes vagos e política. Acompanhe abaixo um pouco da participação do secretário no programa.

Lixos e entulhos

O dinheiro investido em caminhões de lixo, caçambas, retiradas de entulho, chega a quase R$ 25 milhões por ano, dinheiro este que poderia ser utilizado em outras áreas da cidade, principalmente na saúde, que é uma grande prioridade do governo Leone. É um dinheiro que poderia ser usado na revitalização de praças e espaços e lazer do município. Segundo o secretário, o melhor a ser feito é trabalhar a conscientização das pessoas e trabalhar em conjunto: “Hoje trabalhamos em conjunto com muitas associações comunitárias, com os vereadores, inclusive os vereadores têm nos ajudado muito e realizado várias reuniões setoriais, muitas reuniões com as comunidades nos bairros para essa conscientização e realmente buscando essa melhoria. Muitos vereadores têm nos enviado requerimentos pedindo providência, sinalizando mudanças na lei, justamente porque ela precisa ser mais severa, punir de forma mais firme as pessoas que depositam lixo e entulhos em vias públicas, as empresas de caçambas, de recolhimento de lixos que possam realizar a limpeza”, relatou.  Nadab ainda disse que recentemente uma empresa realizou a inauguração da loja e todo entulho recolhido, além de lixos e entulhos foram depositados na via pública e tanto a empresa quanto o proprietário dos caminhões da limpeza, sabem que isso é proibido.

Vendedores ambulantes

Segundo Nadab, atualmente, não é difícil vermos pelo centro da cidade ambulantes vendendo produtos, perfumes, móveis, ornamentos para casa, etc.. Estes ambulantes na verdade não são de Sete Lagoas, na maioria das vezes eles vêm de fora, vendem seus produtos, as vezes falsificados com preços abaixo e próximos a lojas e comércios que vendem materiais do mesmo segmento. Ele ainda afirmou que os ambulantes não pagam nada por estarem nos pontos realizando a venda, ou seja, a cidade não tem retorno monetário sobre isso, mas que as vendas não serão mais toleradas: “Não vamos ter tolerância nenhuma com os ambulantes, principalmente os que vêm de fora. Revitalizamos uma praça, daí vem um vendedor assim e coloca os moveis e produtos expostos na praça e acaba estragando o que lutamos para consertar”, relatou. Vale ressaltar que, por lei, o comercio ambulante é proibido.

Para que os ambulantes trabalhem formalmente é necessário fazer um cadastro na prefeitura, assim eles poderão trabalhar no lugar que lhes convierem, prova disso é o último evento promovido pelo empresário João Wellington em Sete Lagoas, em que os ambulantes foram cadastrados e puderam trabalhar sem gerar problemas com a lei.

Lotes vagos na cidade

De acordo com o secretário, neste período chuvoso há o aumento do risco de animais e insetos, como cobras e mosquitos da dengue, colocando em risco a saúde das pessoas próximas ao local.  Nadab disse que atualmente Sete Lagoas conta com aproximadamente 30 mil lotes vagos e a equipe da Secretaria de Meio Ambiente está fiscalizando de perto a situação dos mesmos. Ele ainda disse que desde o início do ano mais de 1.000 lotes foram notificados e que deveriam ser limpos dentre 30 dias a partir da data de notificação. Destes lotes, 942 foram limpos e 58 lotes foram multados. “Foi publicado um decreto no início do ano pelo Prefeito Leone Maciel, notificando toda a população a realizar a limpeza dos lotes em 30 dias e agora estamos passando em vários lotes notificando e multando os proprietários que não realizaram a limpeza, até porque antes do período de chuva, já estávamos fazendo esse trabalho preventivo, notificando e informando as pessoas”, concluiu. Segundo Nadab o poder público não pode mais fazer a limpeza de área particular e após cobrar do proprietário, então agora as pessoas são notificadas e multadas caso não realizem o pedido.

Para as pessoas que queiram realizar alguma denúncia, ela deve ser feita pessoalmente na Secretária de Meio Ambiente, na rua Quintino Bocaiuva, 618, no bairro Santa Luzia. A denúncia é anônima, porém o denunciante deve deixar seus dados para que a secretaria responda a ela posteriormente.

O secretario ainda disse que o objetivo é deixar a cidade com outra cara. Está em andamento a arborização em escolas municipais e estaduais até setembro de 2019 em vias públicas da cidade, na Avenida Castelo Branco, na entrada da cidade e até mesmo na BR-040.

Política

Sobre estar no comando do partido PSDB, o secretário disse que atualmente tem um novo posicionamento quanto à política: “Atualmente, principalmente neste momento de crise que o país vive, toda a população deve se atentar à política, principalmente as pessoas que não gostam dela, pois são justamente essas pessoas que têm condições de mudar a política” concluiu. Ele ainda afirmou que não vai se candidatar e que pode contribuir muito mais como cidadão, pois acredita que toda mudança deve partir da população que ainda tem resistência quando o assunto em questão é a política.

Assista a entrevista completa AQUI.

Da Redação, entrevista ao programa “Passando a Limpo”,
da Rádio Eldorado AM1300

Deixe uma resposta