No Programa ‘Passando a limpo’, presidente da CODESEL, falou sobre assuntos pontuais de gestão pública

0
842
Presidente da CODESEL e do PMDB, Aluísio fez análises pontuais no programa Passando a Limpo/Foto: Divulgação
O Programa Passando a limpo desta sexta-feira (27), apresentado pelo Diretor de Programação da Rádio Eldorado, Álvaro Vilaça e pelo proprietário do site setelagoas.com.br e Secretário de Trânsito, Wagner Oliveira, recebeu o Presidente da Companhia de Desenvolvimento de Sete Lagoas, a CODESEL, Aluísio Barbosa Junior, para tratar de assuntos referentes à gestão do poder público em diversas esferas.
Na ocasião, Aluísio ressaltou o bom funcionamento do grupo político que foi montado para essa gestão e que tem espaço para todos. Foram onze partidos vinculados ao grupo e a expectativa é de fortalecer ainda mais para as próximas eleições.
Perguntado sobre o surgimento de novas lideranças, o diretor  acredita que novos políticos poderão ocupar este status e que “na medida que as mudanças acontecem, novas lideranças vão surgindo”.
Sobre a possibilidade de ser candidato nas próximas eleições, Aluísio foi objetivo ao responder: “Não passa pela minha cabeça.”
Em Sete Lagoas, são aproximadamente 160 mil eleitores e por isso acredita que a cidade pode oferecer bons nomes tanto para compor a Assembleia Legislativa, quanto a Câmara Federal.
Sobre as dívidas que foram herdadas de gestões anteriores, sobretudo no SAAE, na Codesel, na Cohasa e na Prefeitura, preocupam menos segundo o presidente, já que poderão ser pagas em 15 a 20 anos e giram na faixa de R$270.000.000,00. “Na Codesel a aquisição de novas máquinas e veículos, geraram dívidas, por isso será necessário fazer uma auditoria,” explicou. Antes, a companhia trabalhava voltada para obras, hoje o foco é a revitalização dos jardins, além do serviço de limpeza e capina.   Além disso, para ter o direito de exercer a atividade na cidade, a empresa passou por licitação, mesmo tendo  95% das ações em posse da prefeitura, visando a transparência e a competitividade de mercado.
Já em relação ao pagamento referente a fornecedores, folha de pagamento e prestadores de serviços que acumulam aproximadamente R$200.000.000,00, o executivo priorizou os salários dos servidores e pode demorar até três mandatos para quitá-las por completa.
Em relação à viabilidade do SAAE, o contador considera-o viável: “O desafio hoje é o tratamento do esgoto. É tão viável que, no período de seca pode ser que existam locais que às vezes faltam água, mas a servida em Sete Lagoas é 100% potável, além de atingir 98% no tratamento de esgoto, precisa de adequações e tem que ter uma boa estabilidade. Convivi com pessoas competentes lá (SAAE) e se deixar que eles trabalhem e atualizem as novas tecnologias é viável sim.”
Aluísio explicou que a água escura que algumas casas estão recebendo se dá pelo fato do excesso de manganês contidos em determinadas localidades. É possível que seja tratada, porém o custo é muito alto.
O cenário político nacional também foi pauta. O apresentador Wagner Oliveira, contestou a ausência de manifestações que pudessem interferir na votação por parte da oposição e que rejeitou a denúncia contra o presidente Michel Temer.
Aluísio opinou sobre a situação: “Não queremos extrema direita, nem extrema esquerda e sim em uma força de centro, que talvez possa ser um centro esquerda mas que possa dar uma calmaria, a única coisa que o empresário quer é que o governo o deixe trabalhar e elimine a burocracia que trava as coisas.”
O programa Passando a Limpo vai ao ar toda sexta-feira às 8 horas da manhã, pela Rede Eldorado de Comunicação (com transmissão ao vivo também pelo Site Sete Lagoas). A Eldorado disponibiliza uma reprise do programa aos domingos à noite, logo após as transmissões esportivas.

Por Aline Teixeira com informações do Programa Passando a limpo

Deixe uma resposta