A magia da comunicação

0
624
Reprodução

Você conhece a frase “menos é mais”?

Na comunicação essa frase é importante, e colunistas ou formadores de opinião estão sempre atentos com o tempo e o espaço.

Com eles trabalhamos para levar até você leitor (a) nossa mensagem rápida, atual e objetiva.

Não basta apenas ter às mãos a caneta e papel ou o teclado para digitar.

É preciso o meio certo, ágil, atual, eficiente e com profissionais competentes para dar suporte para que a mensagem chegue de forma correta até você.

Atente para história abaixo:

– Certa vez um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes.

Ele acordou assustado e mandou chamar um sábio para que interpretasse seu sonho.

Que desgraça senhor – Exclamou o sábio. Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade.

Mas que insolente – Gritou o sultão. Como se atreve a dizer tal coisa?

O sultão chamou os guardas e mandou que lhe dessem cem chicotadas.

Ordenou em seguida que chamassem outro sábio, para interpretar o mesmo sonho.

O outro sábio disse: Senhor, uma grande felicidade vos está reservada. O sonho indica que irá viver mais que todos os vossos parentes.

A fisionomia do sultão iluminou-se e ele mandou dar cem moedas ao sábio.

Quando este saía do palácio, um cortesão perguntou: Como é possível?

A interpretação que você fez foi à mesma do seu colega e, no entanto, ele levou chicotadas e você moedas de ouro.

Lembre-se sempre amigo. Respondeu o sábio. Tudo depende da maneira de dizer as coisas.

E esse é um dos grandes desafios da comunicação.

É daí que vem a felicidade ou a desgraça, a paz ou a guerra.

A verdade sempre deve ser dita, não resta a menor dúvida, mas a forma como ela é dita é que faz a magia da comunicação.

Nessa edição quando Conversa Afiada recebe nova roupagem, é justo reverenciar a Editora Chefe Bárbara Dias, o apoio técnico e profissional que nos oferece, para levar de maneira clara e objetiva, temas do dia a dia até você leitor (a).

Até a semana que vem se Deus quiser, e Ele há de querer.

Por Arnaldo Martins

Cebolinha

Deixe uma resposta