HOSPITAIS FILANTRÓPICOS PODEM PEDIR FINANCIAMENTO ESPECIAL AOS BANCOS, AFIRMA A DEPUTADA RAQUEL MUNIZ

0
181
Reprodução

A Deputada Federal Raquel Muniz, explanou novamente aos ouvintes da Rede Eldorado de Comunicação, na manhã da última quarta-feira (09), em entrevista concedida à Linda Martins, no Programa Radar Eldorado.

Na ocasião, Raquel comentou que foi instituída a Medalha Mietta Santiago, destinada a agraciar pessoas, instituições ou entidades, campanhas, programas ou movimentos de cunho social, por iniciativas relevantes à nação brasileira. A Deputada contou ainda quem foi Mietta Santiago e quais feitos essa horaria agraciará.

Essa medalha que leva o nome de Mietta Santiago, a bancada feminina dessa legislatura lutou muito por sua idealização. Essa insígnia será concedida pela secretaria da mulher, da qual eu faço parte e pelo presidente da Câmara, além de concessão de diploma de menção honrosa. Mietta Santiago (Maria Ernestina Carneiro Santiago Manso Pereira) nasceu em 1903 na cidade de Varginha, Minas Gerais e faleceu aos 92 anos de idade no ano de 1995 no Rio de Janeiro. Escritora, advogada criminalista, poeta, sufragista e feminista no apoio dos direitos das mulheres, ela foi uma lutadora pela autorização do voto feminino. Houve proibição ao voto feminino em 24 de fevereiro de 1891, Mietta impetrou mandado de Segurança e obteve sentença favorável e foi a primeira a exercer seus direitos políticos, a pioneira a votar e ser votada.  A Medalha Mietta Santiago, destinada a agraciar pessoas, instituições ou entidades, campanhas, programas ou movimentos de cunho social, relevantes à nação brasileira. A entrega da medalha será realizada em sessão solene, sempre na comemoração ao Dia Internacional da Mulher.

Na quarta-feira, a deputada foi relatora do Projeto de Lei 4884/2012 que determina que mulheres em gestação de risco tenham licença especial e recebam o valor completo do seu rendimento. Hoje a lei prevê a licença especial, entretanto as mulheres não recebem valor integral. Raquel se posiciona em defesa a essas mulheres. “Todos sabem a defesa que faço na Câmara Federal em favor da mulher, nós constituímos a comissão da mulher que não existia. Sou mulher, mãe, avó, médica, primeira deputada de uma grande região de Minas Gerais e sou defensora contumaz do direito das mulheres. E sabemos que durante gestação de risco é necessário que a mulher tenha esse apoio, a gente precisa preservar a vida que essa mulher está carregando dentro dela. Defendo também os projetos sociais para a família. Não se trata de privilégios, criei esse projeto de lei por que defendo a preservação da vida, defendo também a condição da mulher de assegurar financeiramente a vida dos filhos. É necessário a licença especial à gestante em situação de risco, mediante laudo médico comprobatório. O auxílio-doença será devido à segurada que esteja há mais de 15 dias com renda mensal correspondente a 100% do salário-benefício.” Esclareceu Raquel.

Sobre a crise hídrica em Minas Gerais, do qual a Deputada Raquel é signatária da comissão responsável por avaliar a situação dos municípios de nosso Estado, a parlamentar pontuou quais são as primeiras impressões sobre essa situação.

“Através dessa comissão da crise hídrica de Minas Gerais, a gente vê que tem muitas cidades estão sendo abastecidas há mais de 6 anos com carro pipa, isso é desumano. Há uma preocupação enorme também com o desemprego nas regiões ribeirinhas e com as dívidas dos agricultores e pecuaristas, e se não tiver água, a situação fica extremamente difícil. Tenho visitado todas as regiões e vejo que a situação é grave. Porém, medidas concretas estão sendo adotadas, como liberação de recursos para irrigação, liberação de crédito para os produtores, refinanciamento de dívidas, enfim, buscamos o desenvolvimento e o país já dá sinais de melhores. A agropecuária coloca o alimento em nossa mesa, estamos trabalhando para o progresso.

Raquel finalizou sua entrevista exaltando a conquista pela comissão que trata de recursos especiais para os hospitais filantrópicos. Segundo a parlamentar, esse recurso garante que os hospitais, incluindo o Hospital Nossa Senhora das Graças, possam fazer um pedido aos bancos de financiamento especial através do PL pautado na Comissão encerrada na terça-feira (08).

Da Redação

Deixe uma resposta